NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas, 20 de junho de 2018.

NOTÍCIA EXTRAORDINÁRIA

O repórter cinematográfico João Lippert, médium de crença espírita, músico, pesquisador universitário nas áreas humana e veterinária, diretor geral do IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito Santo, presidente da Fundação & Mantenedora TESES - Templo Ecumênico Sagrado Espírito Santo presidente da TVS - A Televisão Sobrenatural Brasil, foi indevidamente e injustamente condenado em primeira instância pela juíza P.P.K.T., por ter denunciado a Farmácia de Manipulação Rosa Mosqueta por suspeita de uso de matéria-prima vencida. Apelado da sentença, João Lippert foi absolvido por unanimidade pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

Mesmo denunciada à Corregedoria Geral da Justiça por suspeita de venda de senteça, a mesma juíza condenou o repórter João Lippert em outros dois processos.

Um deles por ter denunciado o crime de extorsão mediante sequestro que sofreu em 23 de janeiro de 1999. Crime cometido por Tirone Lemos Michelin, que apontou no ato do crime como mandantes, os na época reitores da ULBRA, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat.

O outro processo por ter denunciado a suspeita de um possível atentado à vida do na época candidato a prefeito de Canoas, Jurandir Maciel.

Apelado das sentenças, estes outros dois processos também serão julgados pelos Desembargadores no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Um dos julgamento já está marcado para o dia 21 de junho de 2018.

A Televisão TVS acompanhará e divulgará na íntegra o resultado do julgamento.

Acompanhe no vídeo a seguir, o relato da extorsão mediante sequestro que sofreu o repórter João Lippert.