NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 03 de setembro de 2017.

QUEM MANDOU DESTRUIR A UNIDADE DE ENSINO IESES NOVO HAMBURGO EM 1999?

Principais suspeitos: reitores da ULBRA na época - Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, juiz na época Fábio Koff Júnior, juiz do trabalho de Sapucaia do Sul na época A.R.F. promovido à Justiça do Trabalho em Porto Alegre após embargar a Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul, juiz P.T.C.L. que determinou que o repórter João Lipper fizesse laudo pericial, promotora pública Fernanda Ruttke Dillemburg, defensora pública Ivanise Maciel Deckmann, advogado da ULBRA Domingos Moreira Góes e seu filho, negociador da ULBRA na época Arnildo Shildt, Tirone Lemos Michelin que sequestrou o repórter João Lippert em 1999 em Sapucaia do Sul, advogado de Gramado Pedro da Silva Reis, ex-delegada Helenita Vasconcelos Conrado, ex-funcionário do IESES Vanderlei Zanatta e sua mulher e seu pai Arlindo Zanatta, proprietário da Imobiliária Mineiro de Novo Hamburgo em 1999 que negociou a venda do prédio para o IESES implantar a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo, bem como proprietário do referido prédio e familiares.

Participaram de uma reunião em Novo Hamburgo no ano de 1999, reunião àquela, convocada pelo advogado da ULBRA, Domingos Moreira Góes, e três advogados que se identificaram como sendo advogados da Universidade Feevale: o diretor-geral do Instituto IESES João Lippert, o presidente do IESES Robson Lippert, a acionista do IESES Chiara Lippert, o sócio do IESES José Luis Lippert da Silva, o advogado e sócio do IESES na época C.V., três seguranças de João Lippert na época, o advogado da ULBRA Domingos Moreira Góes, seu filho e os três advogados da Feevale, o funcionário do IESES na época Vanderlei Zanatta e seu pai Arlindo Zanatta, Edson Carpa da Empreiteira D’Rose e sua mulher, o proprietário da Imobiliária Mineiro em 1999 e o proprietário do prédio vendido para o IESES implantar a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo.

Em 1999, o reitor da Universidade Feevale era Dr. Lauro Tischer, hoje advogado em Novo Hamburgo.

O objetivo da reunião foi exigir que a obra da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo fosse imediatamente cancelada. Obviamentte, João Lippert e demais sócios do Instituto IESES não aceitaram tal imposição absurda. Cerca de uma semana após tal reunião, a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo foi totalmente destruída.

A RBS TV filmou a destruição da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo em matéria do repórter André Haar. Porém, em várias tentativas de contato com a RBS TV, funcionários da mesma alegaram que não possuíam mais a gravação, ou seja, a gravação misteriosamente desapareceu ou alguém não quer que esta apareça.

TODOS OS ENVOLVIDOS SERÃO ARROLADOS EM PROCESSO CRIMINAL E DEVERÃO PRESTAR ESCLARECIMENTOS À JUSTIÇA, SENDO SUSPEITOS DE CONIVÊNCIA COM O CRIME DE EXTORSÃO MEDIANTE SEQUESTRO QUE SOFREU O REPÓRTER JOÃO LIPPERT EM 1999 EM SAPUCAIA DO SUL/RS.