NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

JOSÉ PAULO BISOL

Entre 1999 e 2002, José Paulo Bisol foi secretário de Justiça e Segurança do Rio Grande do Sul. No ano de 2002, João Lippert requereu proteção policial e garantias de vida à Secretaria da Justiça e Segurança do Rio Grande do Sul, onde na época o Secretário era José Paulo Bisol.

O pedido foi feito em razão dos fatos já acontecidos em relação aos reitores da ULBRA na época, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, como o impedimento da implantação da Universidade IESES em Glorinha, sequestro seguido de cárcere privado à mão armada contra João Lippert cometido por Tirone Lemos Michelin que alegou serem os mandantes do crime os reitores da ULBRA na época, embargo da Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul, destruição da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo, falecimento do vice-presidente do IESES Salmeron Kermor Ferreira Alves em um acidente de helicóptero, que passou-se a suspeitar ter sido proposital, além de outras ameaças sofridas por João Lippert.

Clique aqui e leia o relato do sequestro!
Clique aqui e leia o pedido de proteção policial e garantias de vida!

Alguns dias após o protocolo, devida uma ligação suspeita recebida por João Lippert, o mesmo protocolou comunicado ao então Secretário José Paulo Bisol, comunicando os fatos e requerendo novamente proteção policial e garantias de vida.

Clique aqui e leia o segundo pedido de proteção policial e garantias de vida!

Ocorre que João Lippert recebeu uma correspondência de José Paulo Bisol, onde o mesmo dizia que o reitor Ruben Eugen Becker não oferecia risco a ninguém e maiores informações sobre o pedido de proteção policial feito por João Lippert, o mesmo deveria entrar em contato com a 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas.Com base nisto, na 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas, funcionários alegavam que o assunto deveria ser tratado diretamente com o delegado titular na época, porém, o mesmo nunca estava disponível para falar com João Lippert. Assim, João Lippert nunca conseguiu ser atendido pelo delegado e nunca conseguiu a proteção requerida.

JOSÉ PAULO BISOL, ESPOSA OU COMPANHEIRA E FILHOS DEVERÃO
PRESTAR ESCLARECIMENTOS À JUSTIÇA!