NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 01 de outubro de 2017.

QUEM É DARCI LIMA DA ROSA

Darci Lima da Rosa foi prefeito de Glorinha/RS no ano de 1999, e no ano de 2016 foi novamente eleito prefeito daquele município e pelo partido PRB.

O primeiro campus universitário do IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito Santo, seria construído no município de Glorinha/RS (veja matérias da imprensa sobre a Universidade IESES Glorinha). A obra da universidade deveria ter iniciado no final no ano de 1998. Entretanto, a perseguição e boicotes contra o IESES já começou em Glorinha.

Darci José Lima da Rosa, prefeito de Glorinha, já havia assinado documento com a concordância da implantação do campus IESES no município de Glorinha em uma área de terra de aproximadamente 100 hectares. O prefeito e vereadores na época já haviam concordado por documento, aisenção de impostos pelo período de dez anos para a universidade IESES, bem como, o prefeito e vereadores providenciariam máquinas e todos os equipamentos de terraplanagem para iniciar a terraplanagem no terreno.

Entretanto, faltando aproximadamente dez dias para assinatura do contrato de compra da área de terra, a área de terra destinada para implantação da universidade IESES em Glorinha, sem qualquer comunicado ao IESES por escrito, foi vendida "da noite para o dia" para um diretor do Jornal Correio do Povo de Porto Alegre/RS na época. A única informação que o IESES obteve do negócio miraculoso em relação à venda da área de terra a um dos diretores do Jornal Correio do Povo na época, foi de que a área de terra seria utilizada para implantação de um haras para a filha do diretor do jornal.

Contudo, investigando a venda repentina da área de terra, foi descoberto na época, que a área de terra teria sido vendida por um valor 50% mais alto do que seria para a universidade IESES e o prefeito da cidade na época, Darci José Lima da Rosa, é suspeito de ter recebido de um dos diretores do Jornal Correio do Povo na época, propina no valor de cerca de R$ 1 milhão de reais. Em 2007, o Jornal Correio Povo passou a fazer parte da Central Record de Comunicação.