NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 02 de outubro de 2017.

QUEM É O HOMEM QUE INVADIU A ATUAL SEDE DA TELEVISÃO TVS NO ANO DE 2015. QUEM É A PROPRIETÁRIA DA ATUAL SEDE DA TELEVISÃO TVS, QUEM SÃO SEUS FILHOS, FILHAS E PARENTES.


A atual sede da Televisão TVS foi invadida no ano de 2015 por um dos familiares da locadora do imóvel a mando da própria, para retirar do local, sem autorização de João Lippert e da Televisão TVS, locatários, várias lajotas que estavam guardadas no porão do imóvel.

Para tal feito, o homem aproveitou-se do fato do portão frontal estar destrancado para a passagem de trabalhados que estavam consertando a cumiera no telhado do imóvel locado. Conserto que João Lippert teve que notificar por escrito a locadora do imóvel para providenciar.

Ao retirar as lajotas do local, o homem entregava as mesmas para a locadora do imóvel, uma de suas filhas e um neto menor de idade, que estavam no muro com tela que divide as propriedades, pois a locadora do imóvel é vizinha dos locatários.

Em meio a este retirada de lajotas, várias foram as ofensas, inclusive com palavras de baixo calão que João Lippert, Dionéia Rodolfo da Rosa e Bruna Dartora sofreram por parte da locadora do imóvel e sua filha. Os mesmos também foram ameaçados pelo homem que invadiu, quando foi solicitado que o mesmo assinasse um termo de que estava retirando as lajotas do local. O homem que invadiu a sede da Televisão TVS disse à João Lippert, Dionéia Rodolfo da Rosa e Bruna Dartora que "iriam se arrepender de ter nascido" e que "iriam ver o diabo".

Este não foi a primeira vez que João Lippert e demais moradores do imóvel locado foram ameaçados e ofendidos. A locadora do imóvel e suas filhas e filho, fizeram isto várias vezes. A locadora do imóvel também passou a perturbar colocando música muito alto cedo pela manhã, a partir das 6hs.

Todos estes fatos geraram várias ocorrências policias, porém, a maioria não teve andamento sequer na 3ª Delegacia de Polícia Civil. Algumas geraram processos criminais no Foro de Canoas, que estão em tramitação por ameaça e por perturbação. A locadora do imóvel ainda foi obrigada por uma magistrada criminal, por duas vezes, a cumprir com acordo de mútuo respeito, sem perturbar, provocar e ofender os locatários e demais moradores do imóvel locado. Em duas audiências criminais, a mesma magistrada precisou discutir com a locadora do imóvel, pois a mesma muitas vezes não deixava que a própria magistrada falasse e ainda discutia e ofendia as vítimas.

A locadora ainda ingressou com duas ações de despejo totalmente indevidas contra João Lippert e contra a Televisão TVS, onde uma delas já foi arquivada e a outra o magistrado determinou emenda, pois não viu nenhum fundamento na ação de despejo. O processo ainda está em tramitação.