NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 02 de outubro de 2017.

HOTEL DALL'ONDER

No ano de 2005, João Lippert, sua filha Chiara Lippert, seu filho Robson Lippert e Dionéia Rodolfo da Rosa, repórteres na época da Revista ATTB do Brasil, realizavam matérias turísticas na Região das Hortênsias. As matérias eram publicadas no site da Revista ATTB do Brasil, que na época possuía o endereço eletrônico www.revistaatbdobrasil.com.br, site que foi encerrado em final de 2007.

No município de Gramado/RS, quando João Lippert realizava matérias turísticas, o proprietário do Hotel Sky, Hilário Krauspenhar fez a seguinte proposta a João Lippert: o proprietário do Hotel Sky conseguiria uma matéria paga para a Revista ATTB do Brasil e em contrapartida, o Hotel Sky teria uma matéria cortesia na mesma revista. Hilário Krauspenhar disse a João Lippert que iria entrar em contato com o proprietário do Hotel Dall'Onder, Rodolpho Elia Dall'Onder, hoje falecido, que já havia comentado com o proprietário do Hotel Sky, que pretendia realizar uma matéria completa em uma revista que fosse possível publicar a matéria na Internet, em relação ao Hotel Dall'Onder, aos Caminhos das Pedras e a cidade de Bento Gonçalves.

Ficou agendado uma reunião no Hotel Sky em Gramado com João Lippert, com Dionéia Rodolfo da Rosa, com Hilário Krauspenhar e via telefone, com o gerente geral do Hotel Dall'Onder de Bento Gonçalves, Gilberto Durante e com o empresário Vanio Cavagnolli da empresa de turismo Vanius Turismo. Na reunião, ficou acordado a matéria em Bento Gonçalves e com os Hotéis Dall'Onder. Em relação à matéria, o gerente geral do Hotel Dall'Onder, Gilberto Durante, afirmou via telefone, que a matéria já estava autorizada e a equipe da Revista ATTB do Brasil poderia ir a Bento Gonçalves e começar a matéria. O gerente geral do Hotel Dall'Onder disse que quando a equipe chegasse a Bento Gonçalves, todas as despesas de transporte (ônibus) seriam acertadas. Isto foi feito.


Gilberto Durante - Rodolpho Elia Dall'Onder

Antes do início das matérias em Bento Gonçalves, foi realizada a matéria cortesia no Hotel Sky, sendo publicada no site da Revista ATTB do Brasil.

No dia 17 de setembro de 2005, aproximadamente às 17hs40, João Lippert e Dionéia da Rosa, chegaram ao Hotel Dall'Onder, onde foram recepcionados pelo Gerente Geral Gilberto Durante. Na reunião em relação à matéria que seria realizada, Gilberto Durante afirmou a João Lippert, que o mesmo teria hospedagem, alimentação, bebidas, telefone, Internet, carro com guia, além de despesas pagas de ida e volta, para duas pessoas. Afirmou ainda Gilberto Durante, que a matéria seria paga por alguns empresários e pelo Hotel Dall'Onder. Para a matéria, ficou determinado por Gilberto Durante, que a matéria deveria divulgar alguns pontos turísticos já determinados, pontos turísticos onde a família Dall'Onder tinha negócios ou interesses particulares, divulgar a cidade de Bento Gonçalves, além de divulgar o Hotel Dall'Onder. Disse ainda Gilberto Durante, que tudo seria tratado diretamente como ele e que tinha carta branca do proprietário do Hotel Dall'Onder, Rodolfopho Elia Dall'Onder, hoje falecido, para realizar toda a negociação com João Lippert. Disse ainda Gilberto Durante que as ordens que tinha, era que tudo seria assinado e pago após a conclusão da matéria e após a publicação da matéria no site da Revista ATTB do Brasil, após ainda ser conferido e aprovada a matéria pelo proprietário do Hotel Dall'Onder. A Revista ATTB do Brasil teria ainda que divulgar o livro do proprietário do Hotel Dall'Onder de nome “DO OUTRO LADO DO RIO” e colocar um link para quem desejasse comprar o livro. Somente aí, é que todas as despesas seriam pagas.

No dia seguinte (18 de setembro de 2005), João Lippert deu início a matéria em Bento Gonçalves, exatamente Gilberto Durante determinou que teria que ser feito.

João Lippert e Dionéia da Rosa começaram uma maratona pela cidade de Bento Gonçalves, entrevistando os empresários de vários ramos de atividades, tudo determinado pela administração do Hotel Dall'Onder. João Lippert e Dionéia da Rosa, cumpriram tudo que determinado pela administração do Hotel Dall'Onder e ficaram até altas horas redigindo as matérias para concluir a publicação na Internet.

João Lippert e Dionéia da Rosa realizaram a rota turística “Caminhos de Pedra”, que possui aproximadamente dez empresas familiares de pequeno porte. As empresas eram de artesanato de renda, artesanato em palha, escultor de pedras, fábricas caseiras de sucos, parreirais, mini vinícolas, casa de massas, casa de erva-mate, cantinas e outras. Foi realizada matéria também no Museu Casa de Pedra. Em tais empresas foram realizadas matérias e entrevistas e todas aquelas empresas, ofereceram brindes a João Lippert e Dionéia da Rosa. Foi realizada matéria também sobre o Centro de Eventos de Bento Gonçalves, além de toda a rede hoteleira Dall'Onder, empresa Vanius Turismo, passeio de Maria Fumaça, Igreja de São Bento e gastronomia local.

No roteiro determinado pela administração do Hotel Dall'Onder, João Lippert realizou entrevistas e visitas nas empresas: Vinícola Salton, Vinícola Aurora, Vinícola Miolo, Vinícola Cordelier, Agroindústria Menoncin, Cantina Strapazzon, Casa da erva-mate Ferrari, Maria Fumaça, Hospital Tacchini, Subcomandante da Brigada Militar Daniel Ramatis dos Santos, Proprietário do Hotel Dall'Onder, Rodolpho Elia Dall'Onder, Gerente Geral do Hotel Dall'Onder, Gilberto Durante, Secretário de Turismo Ivo Darol, Vanio Cavagnolli, sócio e gerente da empresa Vanius Turismo e Casa Bucco. (Veja os cartões de visita das empresas visitadas)

João Lippert observou que em todos os lugares que o motorista guia, Rafael Benatti, disponibilizado por Gilberto Durante, levava para as entrevistas, todos os empresários divulgavam a rede de hotéis do Hotel Dall'Onder. João Lippert ainda observou que os empresários visitados e entrevistados, pareciam depender da administração do Hotel Dall'Onder. Este fato também foi constatado no Hospital Tacchini. João Lippert observou também, que a administração do Hotel Dall'Onder (Réu), tinha muita influência junto à prefeitura do município de Bento Gonçalves.


Rafael Benatti

Após sete dias de trabalho intenso, toda a matéria estava publicada no site da Revista ATTB do Brasil, com a divulgação da cidade de Bento Gonçalves, do proprietário e da administração Hotel Dall'Onder. João Lippert comunicou o gerente geral do Hotel Dall'Onder, Gilberto Durante, no início da noite do dia 25 de setembro de 2005, para conferir a publicação no site da Revista ATTB do Brasil. Aproximadamente três horas após isto, o gerente geral do Hotel Dall'Onder disse a João Lippert que estava muito bom e exatamente como combinado, mas não efetuaram o pagamento da matéria.

Com isto, Gilberto Durante apresentou a assessora do Sindicato da Rede de Hotéis, Restaurantes e Bares da Região da Uva e do Vinho, Márcia Ferronato, que estava em um escritório no Hotel Dall'Onder. Deste modo, ficou acordado entre João Lippert, o gerente geral do Hotel Dall'Onder e Márcia Ferronato, que na data do dia 26 de setembro de 2005, a equipe da Revista ATTB do Brasil iria para o município de Caxias do Sul, para realizar matéria nos pontos turísticos daquela cidade, e que quando João Lippert e Dionéia da Rosa chegassem ao município de Caxias do Sul, se hospedariam no Hotel Parthenon com todas as despesas pagas de hospedagem, alimentação, telefone, Internet, bebidas e teria como guia para percorrer os pontos turísticos, a empresa Alpes Tur.


Márcia Ferronato

Tudo acertado, o gerente geral do Hotel Dall'Onder disse a João Lippert que na manhã do dia 26 de setembro de 2005, a matéria publicada seria devidamente paga.

(Veja o pedido da matéria em Bento Gonçalves)
(Veja a nota fiscal de prestação de serviço)

Na manhã do dia 26 de setembro de 2005, quando João Lippert chegou à recepção do Hotel Dall'Onder e pediu para a recepção avisar ao gerente geral Gilberto Durante, que a equipe da Revista ATTB do Brasil já estava pronta para deixar o hotel, foi naquele momento que a recepção do Hotel Dall'Onder apresentou a João Lippert a conta referente a bebidas, telefones e material de higiene, que totalizou em R$ 390,17 (trezentos e noventa reais com dezessete centavos), que deveriam ser pagos imediatamente. João Lippert disse aos funcionários do Hotel Dall'Onder, que não era o que tinha sido acordado e que era para chamar o gerente geral Gilberto Durante. João Lippert e Dionéia da Rosa ficaram esperando na recepção do Hotel Dall'Onder por mais de uma hora.

Naquele meio tempo, um funcionário do Hotel Dall'Onder disse a João Lippert que o mesmo tinha que retirar sua bagagem do apartamento imediatamente, e ao chegar ao apartamento para tal, João Lippert e Dionéia da Rosa foram humilhados e constrangidos, onde dois funcionários do hotel vistoriaram o apartamento para ver se nada havia sido havia sido pego por João Lippert e Dionéia da Rosa. Na recepção do hotel, com as bagagens, João Lippert e Dionéia da Rosa ficaram esperando por Gilberto Durante.

Quando chegou no Hotel Dall'Onder, Gilberto Durante, o mesmo disse a João Lippert e a Dionéia da Rosa, na frente de vários funcionários e hóspedes do hotel: “Não tem pagamento de matéria alguma. Quem está devendo aqui são vocês. Vocês estão devendo R$ 390,17. Recebi e-mail da Delegacia de Canela, de uma ex-delegada de Canoas, de um advogado de Gramado e de outras pessoas, afirmando que João Lippert e Dionéia estão com pedido de prisão decretada.”

Observa-se aqui que o delegado titular da Delegacia de Polícia Civil de Canela era Luís Rogério Carvalho de Lima, a ex-delegada de Canoas era Helenita Vasconcelos Conrado e o advogado de Gramado seria Pedro da Silva Reis. Neste caso, também é suspeita de transmitir os e-mails acima referidos, a investigadora da Delegacia de Polícia Civil de Canela, Ângela Maria Lederhós Silva.


Luís Rogério Carvalho de Lima - Helenita Vasconcelos Conrado - Pedro da Silva Reis - Ângela Maria Lederhós Silva

Ainda disse o gerente geral do Hotel Dall'Onder. “Lippert, assina aqui sua dívida e saia do hotel imediatamente. Vou passar a conta do hotel para depositar o valor devido. Banco do Brasil, agência 0181-3, conta nº 4133-5, Hotel Dall'Onder Ltda.” Gilberto Durante não ouviu nada que João Lippert tinha a dizer e não mostrou os referido e-mails quando solicitados por João Lippert.

Cabe salientar que no extrato que foi apresentado pelo Hotel Dall'Onder (veja o extrato), constavam produtos que não foram consumidos, além de constar vinte nove ligações, sendo que João Lippert havia realizado apenas quatro ligações.

Gilberto Durante determinou ao guia Rafael Benatti, para levar João Lippert e Dionéia até a rodoviária e esperar o embarque e partida do ônibus.

Assim Excelência, João Lippert e Dionéia da Rosa foram para Caxias do Sul, como já havia sido tratado com Márcia Ferronato, assessora do Sindicato da Rede de Hotéis, Restaurantes e Bares da Região da Uva e do Vinho. A matéria na cidade de Caxias do Sul seria paga pelo Sindicato da Rede de Hotéis, Restaurantes e Bares da Região da Uva e do Vinho, e também, pela Secretaria de Turismo de Caxias do Sul, através do Secretário na época Daniel Guerra.

João Lippert e Dionéia chegaram em Caxias do Sul e foram diretamente para o Hotel Parthenon, onde havia uma reserva para a equipe da Revista ATTB do Brasil. João Lippert recebeu uma ligação da empresa Alpes Tur, avisando que duas pessoas estavam indo até o hotel, para marcar o horário para iniciar a matéria. Deste modo, chegaram ao Hotel Parthenon, Leila Medina e Michele Kahler, que comunicaram que as duas iriam acompanhar João Lippert e Dionéia aos pontos turísticos para realizar a matéria sobre o município de Caxias do Sul. Assim, o dia 28 de setembro de 2005, foi marcado para iniciar a visita nos pontos turísticos de Caxias do Sul e entrevistas.

Assim, João Lippert, Dionéia da Rosa, Leila Medina e Michele Kahler, deram início a visita a um restaurante típico italiano. Logo após a chegada ao restaurante, Leila Medina recebeu uma ligação em seu celular, da qual falou por muito tempo. Após encerrar a ligação, Leila Medina chamou Michele Kahler, que conversaram entre si e comunicaram João Lippert e a Dionéia, que todos iriam retornar para o Hotel Parthenon, por motivos particulares. João Lippert percebeu que havia algo errado. Leila Medina e Michele Kahler estavam muito nervosas e preocupadas.

No dia seguinte, ou seja, dia 29 de setembro de 2005, quando João Lippert chegou na recepção do Hotel Parthenon, foi surpreendido quando um funcionário do hotel disse que a reserva para a equipe da Revista ATTB do Brasil havia sido cancelada por Márcia Ferronato e que o apartamento teria que ser desocupado. João Lippert pediu ao funcionário do hotel que entrasse em contato com Márcia Ferronato, para saber o que havia ocorrido. Na ligação, Márcia Ferronato disse a João Lippert que havia recebido vários e-mails da Delegacia de Canela, afirmando que o Autor e Dionéia estavam com prisão preventiva decretada e poderiam ser presos a qualquer momento. Disse ainda Márcia Ferronato, que havia entrado em contato com o Hotel Dall'Onder e o gerente geral Gilberto Durante, havia confirmado a veracidade dos e-mails e por isso, a hospedagem estava cancelada. Na empresa Alpes Tu

r Leila Medina, que estava muito nervosa e parecia estar com medo de se aproximar de João Lippert e de Dionéia, disse que não mais estariam à disposição de João Lippert e de Dionéia, e que o trabalho da empresa Alpes Tur estava encerrado.

João Lippert e Dionéia retornaram para o hotel e foram arrumar a bagagem para ir embora. Ao chegar à recepção e ao entregar as chaves, João Lippert e Dionéia da Rosa foram surpreendidos quando o funcionário do hotel disse que os mesmos somente poderiam deixar o hotel, após a camareira vistoriar o apartamento. João Lippert Dionéia ficaram por aproximadamente vinte minutos na recepção do Hotel Pathernon, aguardando que o apartamento fosse vistoriado e assim fosse liberada a bagagem dos mesmos para poder sair do hotel e retornar para Canela.

João Lippert buscou por meio legais receber o que lhe era devido por parte do Hotel Dall'Onder e acionou a cobrança através de protesto via Tabelionato de Protesto de Canoas/RS. Porém, o Hotel Dall'Onder ingressou com ação de declaratória de nulidade de título cumulada com pedido de antecipação de tutela de sustação de protesto e o pedido foi deferido pelo juiz na época Fábio Koff Júnior. Suspeita-se de venda de sentença. João Lippert ficou com o prejuízo, pois nunca recebeu pela matéria feita.


Fábio Koff Júnior