NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 20 de outubro de 2017.

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL

Em 03 de novembro de 1999, o Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul assinou convênio com a ULBRA - Universidade Luterana do Brasil (veja o documento). Dez meses após a extorsão mediante sequestro que sofreu João Lippert. Crime cometido por Tirone Lemos Michelin, funcionário da ULBRA na época, que apontou no ato do sequestro como mandantes do crime, os na época reitores da ULBRA, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat (leia o relato do sequestro).


Tirone Lemos Michelin - Ruben Eugen Becker - Leandro Eugênio Becker - Pedro Menegat

O Ministério Público Estadual do Rio Grande do Sul, obviamente através de promotoras públicas, moveu do ano de 2004 ao ano de 2010, 36 (trinta e seis) processos criminais contra João Lippert, dos quais 33 (trinta e três) foram arquivados e 03 (três) estão com apelação no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Estes últimos três foram instaurados pelas promotoras públicas, na época, do Ministério Público Estadual de Canoas, Fernanda Ruttke Dillenburg, Ângela Caren dal Pós e Lisandra Demari.


Fernanda Ruttke Dillenburg - Ângela Caren dal Pós - Lisandra Demari

Assista aos vídeos abaixo e saiba mais sobre o convênio e sobre os processos.