NOTÍCIAS PARA OS CINCO CONTINENTES

Canoas/RS, 04 de outubro de 2017.

QUEM É VANDERLEI ZANATTA

Vanderlei Zanatta foi funcionário do IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito Santos. O mesmo foi nomeado a pessoa que responsável por cuidar da locação de locais para empresas dentro da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo, como restaurantes, lancherias, copiadoras, lan houses, livrarias, etc.

(Assista ao vídeo do voo de helicóptero sobre a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo)

Vanderlei Zanatta reservou local na Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo para uma livraria, recebendo da livraria para tal, e posteriormente, locou o mesmo espaço para uma empresa que fazia cópias e impressões, também recebendo para tal. Aquela situação criou um grande tumulto para João Lippert com a livraria com local já reservado, não restando alternativa senão demitir Vanderlei Zanatta do IESES.

Vanderlei Zanatta, ainda de criar a situação acima descrita, como funcionário do Instituto IESES, participou de uma reunião em um escritório de advocacia em Novo Hamburgo.

A referida reunião em 1999 foi agendada por Domingos Moreira Góes, advogado da ULBRA, juntamente com três supostos advogados da Feevale, que na época tinha como reitor o advogado Lauro Tisher.


Domingos Moreira Góes - Lauro Tisher

Na referida reunião estavam presentes Domingos Moreira Góes e seu filho, os três supostos advogados da Feevale, o diretor-geral do Instituto IESES João Lippert, o presidente do IESES Robson Lippert, a acionista do IESES Chiara Lippert, o sócio do IESES José Luis Lippert da Silva, o advogado e sócio do IESES na época Clóvis Voese, três seguranças de João Lippert na época (Paulo Astor Eifler Cordeiro - coronel da Brigada Militar reformado, Almiro Campos Ventura - segurança do governador do Rio Grande do Sul aposentado e Gonçalves - aposentado falecido), o funcionário do IESES na época Vanderlei Zanatta e seu pai Arlindo Zanatta, Edson Carpa da Empreiteira D'Rose e sua mulher, o proprietário da Imobiliária Mineiro em 1999 e o proprietário do prédio vendido para o IESES implantar a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo.


Domingos Moreira Góes - Clóvis Voese - Paulo Astor Eifler Cordeiro - Almiro Ventura - Vanderlei Zanatta

O objetivo da reunião foi exigir que a obra da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo fosse imediatamente cancelada. Obviamente, João Lippert e demais sócios do Instituto IESES não aceitaram tal imposição absurda. Cerca de uma semana após tal reunião, a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo foi totalmente destruída por cerca de oitenta homens, que suspeita-se serem funcionários da empreiteira, e todos os bens que estavam na obra, como material de construção, tintas, fios, mesas e cadeiras, cerca de cem classes escolares, aparelhos de telefone, computadores, microscópios e outros bens materiais, foram saqueados pelos mesmos homens que destruíram a obra.