Relato da extorsão mediante sequestro sofrida por João Lippert em 23 de janeiro de 1999.
Denúncia ao Ministério Público Estadual de Canoas em relação à extorsão mediante sequestro.

Pedido de investigações contra João Lippert feito pela promotora pública Fernanda Ruttke Dillenburg à 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas

Inquérito policial da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas contra João Lippert.
Relatório da Promotoria Criminal de Canoas em relação às denúncias de João Lippert. Observa-se que não há qualquer documento comprobatório das investigações citadas pela Promotoras, tão pouco de que as denúncias de João Lippert são caluniosas. Em resumo, o Ministério Público nunca provou as acusações que fez contra João Lippert.

Depoimentos na 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas, sendo João Lippert acusado (réu).

Relatório final do delegado Marcínio Tavares Neto, na época, da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Canoas.
Instauração de processo criminal pela promotora Fernanda Ruttke Dillenburg contra João Lippert por denunciação caluniosa.
Requerimento da promotora Lisandra Demari para retirada do site da Revista ATB do Brasil da Internet e determinação da retirada pelo juiz Marcelo Mairon Rodrigues.
Primeira intimação de João Lippert para realização de laudo médico no Instituto Psiquiátrico Forense em Porto Alegre. Determinação do juiz Paulo de Tarso Carpena Lopes. Observa-se que a data marcada foi para um dia de sábado, no qual não se realizava perícia. João Lippert fez comunicado à Corregedoria deste fato.
Documento de afastamento da defensora pública Ivanise Maciel Dekmann, após ser representada por João Lippert na Corregedoria da Defensoria Público, por atos indevidos cometidos pela defensora.
Nova intimação de João Lippert para realização de laudo médico no Instituto Psiquiátrico Forense, em data remarcada sob alegação de erro de digitação.
Documento de afastamento da promotora pública Fernanda Ruttke Dillenburg, após ser representada por João Lippert na Corregedoria do Ministério Público, por atos indevidos cometidos pela promotora.
Petição de assistência médica a João Lippert na realização da perícia, devido sérios problemas de saúde e indeferimento do pedido pelo juiz Paulo de Tarso Carpena Lopes.
Intimação de João Lippert para uma conclusão da perícia no Instituto Psiquiátrico Forense em Porto Alegre.
Laudo Forense na íntegra de João Lippert.
Documentos de nova intimação de João Lippert para realização de perícia médica, desta vez no Serviço Biomédico do Ministério Público e documento de João Lippert alegando já possuir laudo forense no mesmo processo.
Requerimento de João Lippert para realização de várias providências como acareações com o sequestrador e reconstituição do crime de extorsão mediante sequestro, dentre outras. Requerimento simplesmente ignorado pelos magistrados.
Requerimento de Tirone Lemos Michelin para ser assitente de acusação e aceitação do promotora Letícia Viterbo Ilges e da juíza Patrícia Pereira Krebs Tonet.
Memoriais do Ministério Público Estadual.
Memoriais de Tirone Lemos Michelin.
Memoriais da defesa de João Lippert.
Embargo de Tirone Lemos Michelin indeferido pela juíza Patrícia Pereira Krebs Tonet.
Sentença condenatória da juíza Patrícia Pereira Krebs Tonet.
Na sentença constam os depoimentos de Volney Lauermann Falckenbach, Domingos Moreira Góes, Marcínio Tavares Neto, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker, Pedro Menegat, Chiara Aline Lippert, Robson Ricardo Lippert, Keila Cristine Lippert, Elides Maria Bonatto, José Luís Lippert da Silva, Nelci de Oliveira Cardoso e Dalmiro Campos Ventura. Salienta-se que não consta depoimento de João Lippert nos autos do processo.
Apelação da defesa de João Lippert.
O processo foi remetido ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.
Decisão dos desembargadores Rogério Gesta Leal, Júlio Cesar Finger e Newton Brasil de Leão.
Decisão do desembargador Almiro Porto da Rocha Filho em relação a Recurso Especial da defesa de João Lippert.
Remessa do processo ao STJ - Superior Tribunal de Justiça em Brasília, onde encontra-se em tramitação até o momento com os ministros Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca, Ribeiro Dantas e Felix Fisher.

Autoridades diretamente envolvidas neste processo:



Autoridades suspeitas de envolvimento no processo para prejudicar o repórter João Lippert:


Quem deveria ser de fato réu no processo: