18 de junho de 2021

SUSPEITA DE CORRUPÇÃO TAMBÉM NA IMPRENSA

Zero Hora, Correio Braziliense e outras imprensas, na minha opinião foram negligentes e podem ter até mesmo recebido propina para não publicarem as notícias em relação aos na época reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, quando tive a universidade IESES em Glorinha impedida de ser implantada, a escola IESES em Sapucaia do Sul embargada, a escola IESES em Novo Hamburgo destruída e ainda fui sequestrado em 1999. Enviei a estes órgãos da imprensa na época, todo o relato do que me aconteceu, apresentei documentos, me coloquei à disposição, e os mesmos nem se quer me responderam a respeito, com exceção da Zero Hora, que me respondeu dizendo que não iria publicar a notícia porque poderia “respingar neles esses problemas”. Vou solicitar à Zero Hora e ao Correio Brasiliense e outros, uma matéria para relatar tudo novo. Vamos ver e novamente vão ficar em silêncio.

EDITANDO


 

17 de junho de 2021

MOMENTO DE PROVAR

Advogados da fundação dão 10 dias, a partir desta data, 17 de junho de 2021, para o homem com codinome “zé da borracha ou zé da pinga” provar e apontar na justiça nomes das pessoas que disseram à ele que o repórter João Lippert era ladrão.

Por vingança, podem estar envolvidos neste crime, os hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, o ex-obreiro evangélico com codinome “tapado” e sua mulher que queria que o repórter João Lippert filmasse suas partes íntimas, a “senhora calibre 32” e seu companheiro “o homem urubu”.

Todos serão intimados a prestarem esclarecimentos na justiça. Familiares do “zé da borracha ou zé da pinga” também deverão ser intimados a prestarem esclarecimentos na justiça.


 

16 de junho de 2021

CHAMAR ALGUÉM DE LADRÃO SEM PROVAS
É CRIME E DÁ PRISÃO

CALÚNIA:  acusar alguém de algo criminoso, ferindo sua reputação perante a sociedade.
“Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime. Pena – detenção, de seis meses a dois anos, e multa. “

INJÚRIA:  ofender alguém com palavras de baixo calão ferindo seu respeito pessoal.
“Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro. Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.”

É O CASO DA "SENHORA CALIBRE 32", SEU COMPANHEIRO OU PRIMO E O HOMEM COM CODINOME "ZÉ DA PINGA E ZÉ DA BORRACHA".


 

15 de junho de 2021

PENHORA DA FAZENDA DE ZEZÉ DI CAMARGO

Advogados da fundação que manteria as obras do Instituto IESES no Brasil, pela apropriação indébita do cheque emitido para pagamento do show não realizado de Zezé Di Camargo & Luciano, advogados vão requerer penhora de bens de Zezé Di Camargo, Luciano e família, inclusive a penhora da fazenda de Zezé Di Camargo.

Clique aqui e veja a cópia do cheque.


 

13 de junho de 2021

COBRANÇAS

Atenção senhores Mirosmar José de Camargo e Welson David de Camargo, mais conhecidos como Zezé Di Camargo & Luciano.

E esta vida de milionário? E não devolveram meu cheque nem me ressarciram os prejuízos que me causaram devido ao show que vocês não realizaram na cidade de Gramado. O cancelamento daquele show quinze dias antes da realização, causou prejuízos e sofrimento a milhares de pessoas que pagariam para assistirem seu show e doariam alimentos não perecíveis que seriam distribuídos a pessoas e instituições carentes. Esta vida, supostamente luxuosa, se durar um ano será muito. Devolvam meu cheque. Reter cheque de outrem é crime de apropriação indébita. Devolvam meu cheque e ressarçam meus prejuízos, que hoje, com juros e correção monetária, fica em torno de R$ 500 mil reais.

Vídeo Advogados também vão cobrar os danos morais e prejuízos financeiros causados ao repórter João Lippert e suas empresas, causados pelos hoje ex-reitores da Ulbra, a Ulbra e sua mantenedora Aelbra, bem como os dois proprietários de imóveis em Canoas que ingressaram com ações indevidas de despejo contra João Lippert e a Televisão TVS, Milton da Encarnação, a mulher que mandou que o repórter João Lippert filmasse suas partes íntimas e todos já publicados nesta página de notícias com nomes ou codinomes.


 

08 de junho de 2021

ÚLTIMA PROPOSTA DE ACORDOS ANTES DE PUBLICAÇÃO

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, determinam a publicação de nomes, fotos e vídeos de todas as pessoas com codinomes suspeitas de serem cúmplices no crime de extorsão mediante sequestro cometido por Tirone Lemos Michelin a mando dos hoje ex-reitores a Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, contra o repórter João Lippert, na época diretor geral do Instituto IESES.

Entretanto, todas as pessoas que desejarem formalizarem acordos com a Televisão TVS e o repórter João Lippert, podem entrar em contato pelo e-mail tvsinternacional@hotmail.com antes da publicação das fotos e nomes. Neste caso, será aguardado 15 dias a partir de hoje, 08 de junho de 2021, para o recebimento do contato dos senhores que desejarem acordos.


 

04 de junho de 2021 (atualização em 06/06/2021)

MIROSMAR JOSÉ DE CAMARGO E WELSON DAVID DE CAMARGO, POPULARMENTE CONHECIDOS COMO ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO, VÃO DEVOLVER O MEU CHEQUE OU NÃO? ATÉ QUE PROVEM AO CONTRÁRIO NA JUSTIÇA, OS SENHORES ALIARAM-SE AO CHEFE DA QUADRILHA, O HOJE EX-REITOR DA ULBRA, RUBEN EUGEN BECKER. DE QUEM VOU COBRAR ISSO? QUEM COMETEU O CRIME DE APROPRIAÇÃO INDÉBITA DO MEU CHEQUE FORAM OS SENHORES. ENTÃO QUEM ME DEVE SÃO OS SENHORES. AGORA, ZEZÉ DI CAMARGO OU MIROSMAR JOSÉ DE CAMARGO, NÃO SEJA TOLO. NÃO BRINQUE COM AS DÁDIVAS DE DEUS. A PARTIR DE AGORA, PRESERVE E CUIDE DA SUA FAZENDA.

Ex-delegado de Polícia Civil de Canela/RS, será intimado a prestar esclarecimentos na justiça.

Clique aqui e veja a cópia do cheque.


 

31 de maio de 2021

CRIMES PRATICADOS POR SUPOSTOS CÚMPLICES
DA QUADRILHA DE RUBEN EUGEN BECKER

Em razão da pandemia da Covid-19, advogados alegam que as intimações através da justiça no tocante às perícias médicas judiciais psiquiátricas de algumas pessoas, que podem sofrer de perturbações leves ou graves, como esquecimentos e outras, podem ocorrer dentro de 30 dias à 6 meses.

A partir do dia 31 de maio de 2021, a determinação de intimações fora do horário forense pode levar até 3 dias para acontecer, podendo os oficiais de justiça requererem força policial e mandados para entrar nas propriedades mesmo que à força, arrombando portas e janelas.

Fiéis ao chefe da quadrilha, o ex-reitor da Ulbra Ruben Eugen Becker, o ex-vice-reitor Leandro Eugênio Becker e o ex-pró-reitor de administração Pedro Menegat, várias pessoas, autoridades e empresas se uniram à essa máfia, direta ou indiretamente, como a mantenedora da Ulbra hoje Aelbra, MCA Serrarias de Milton da Encarnação, Farmácia São José de São Francisco de Paula, três universidades do Rio Grande do Sul, bem como os proprietários de imóveis que locaram imóveis para o repórter João Lippert e a Televisão TVS em Canoas e depois moveram indevidamente processos de despejo, além de todas as pessoas com codinomes já noticiadas nesta página.

Entidade Heroosão dá codinome à mulher que ameaçou cortar os fios da rede elétrica da antiga sede da Televisão TVS em Canoas: “no escurinho”. Mulher amiga desta pessoa que ameaçou cortas os fios da rede elétrica, que alegou ser sobrinha de um delegado, está sendo procurada pela Televisão TVS e poderá ser procurada pela justiça, ficando como foragida senão encontrada.

A Televisão TVS também procura Clóvis Voese, José Luís Lippert da Silva e ex-esposa de João Lippert Lippert, Elides Maria Bonatto.


 

27 de maio de 2021

COMO SERÃO SEUS DIAS?

Veja o que aconteceu com um dos homens mais poderosos de Canoas/RS. Até que provem ao contrário na justiça, os hoje ex-reitores da Ulbra tentaram me roubar o IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito Santo e todos os seus projetos, com o intuito de ampliar a Ulbra. Impediram-me de implantar a Universidade IESES em Glorinha e as escolas do IESES em Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo e Gramado.

No entender da espiritualidade, eles destruíram uma instituição do Espírito Santo. O Espírito Santo destruiu a universidade deles, além dos vários campi e mais de vinte unidades de ensino no Brasil. Todas destruídas por determinação de Deus.

Fica a pergunta: O que restará aos senhores que estão na lista do Espírito Santo?


 

27 de maio de 2021

NOVAS DETERMINAÇÕES DOS ADVOGADOS DA FUNDAÇÃO

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, vão requerer na justiça, ainda dentro deste mês, perícia médica judicial psiquiátrica de Milton José da Encarnação. Este senhor distribuiu mais de mil cópias da matéria caluniosa e difamatória publicada pelo Jornal de Gramado em 1999 contra João Lippert, na época diretor geral do Instituto IESES.

Ainda em relação à matéria caluniosa e difamatória, magistrado que arquivou o processo indenizatório contra o Jornal de Gramado, deverá prestar esclarecimentos na justiça. Os hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, são suspeitos de subornar alguns magistrados do Foro de Canoas, através do advogado Domingos Moreira Góes. O juiz que arquivou o processo contra o Jornal de Gramado pode ser um deles.

Advogados da fundação também estão requerendo na justiça, intimações fora do horário forense de algumas pessoas com codinomes, eis que as mesmas estão escondendo-se de serem intimadas.


 

25 de maio de 2021 (atualização em 26/05/2021)

CRIME DE VANDALISMO, PERTURBAÇÃO ATÉ ALTAS HORAS DA MADRUGADA E SOLTURA DE CÃO!

Crime de vandalismo, perturbação e soltura de cão Pastor Alemão na tentativa de ataque à menor de idade, neta do repórter João Lippert, até que se prove ao contrário na justiça.

Envolvidos: senhora calibre 32, neto e mulher e filho menor de idade, bem como, zé da borracharia ou zé da pinga,
que recebeu da entidade Heroosão um novo codinome: zé manso.

Senhora calibre 32 deverá apontar na justiça o nome das pessoas que estavam em sua residência no dia 24/05/2021, quando o seu cão foi solto, exatamente no horário em que a neta de quatro anos do repórter João Lippert chegava na residência do mesmo, para que sua mãe fosse trabalhar no hospital. A neta, ao ver o cachorro na rua, da raça Pastor Alemão, que tem por volta de dez anos de idade, ficou com medo e sua mãe, desesperada, gritava para que João Lippert abrisse o portão, para que a menina entrasse. Enquanto isso, o cão farejava próximo à menina e a uma distância de cerca de três metros, o bisneto menor de idade da senhora calibre 32 chamava pelo cão, que não atendia.

Advogados já estão com relato e imagens que serão encaminhadas à justiça, para que a senhora calibre 32 seja intimada a prestar esclarecimentos.

Senhor com codinome zé manso também deverá ser intimado a prestar esclarecimentos em relação à perturbação até altas horas da madrugada do dia 22/05/2021, onde também deverá apontar os nomes das pessoas que estavam fazendo som e algazarra até às 2hs da madrugada aproximadamente.

De outro lado, diz o repórter João Lippert: "Não adianta xingarem ou ofenderem minha pessoa nas divisas dos terrenos ou por telefone e outros meios de comunicação. Isto vamos resolver na justiça, na presença de um juiz. Não usem meus familiares para se vingar de minha pessoa em relação a crimes que foram os senhores mesmos que cometeram. Só na justiça estes crimes deverão ser resolvidos e se for necessário através de acareações."


 

21 de maio de 2021

ENVIADO À JUSTIÇA

Senhora com codinome “a perereca da vizinha” tem mais um codinome: “filma minha pp”.

O áudio com esse caso foi enviado à justiça.


 

20 de maio de 2021

REQUERIMENTO NA JUSTIÇA

O repórter João Lippert está requerendo na justiça a retirada de seu nome como padrinho de casamento da senhora com codinome “a perereca da vizinha”.

Após João Lippert ser padrinho do casamento e ainda filmar o casamento no civil e no religioso, “a perereca da vizinha” em meio a outras ofensas e provocações mandou que o repórter João Lippert filmasse as partes íntimas dela. E falou isso em voz alta na presença do marido (que nada fez a respeito) e de seus filhos, dois menores de idade na época. Razão pela qual João Lippert quer ser removido de padrinho do casamento.

O repórter João Lippert não conhecia muito bem a índole de tal senhora e seu marido e acreditava que eram pessoas de bem, o que ambos vem provando ao contrário, apesar de se disserem religiosos. Portanto, o repórter João Lippert não quer seu nome envolvido com esta senhora e seu marido.

É oportuno salientar que antes do casamento, tal senhora foi internada para tratamento no pâncreas no Hospital Nossa Senhora das Graças, graças à intervenção do repórter João Lippert e a Televisão TVS junto à Secretaria de Saúde de Canoas, tal senhora conseguiu ser internada para tratamento.

Diz o repórter João Lippert: “Sempre ajudei essa família, mas eles, usando de má fé, abusaram da minha confiança.”


 

19 de maio de 2021

CARTOMANTE DA SENHORA CALIBRE 32 SERÁ INTIMADA PARA PRESTAR ESCLARECIMENTOS

Marido ou companheiro da cartomante também será intimado a prestar esclarecimentos.


 

19 de maio de 2021

DEFINIÇÃO DE EXAMES NO INSTITUTO PSIQUIÁTRICO FORENSE

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, decidem requerer perícia médica judicial psiquiátrica dos hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, a ser realizada no Instituto Psiquiátrico Forense em Porto Alegre. Instituição em que o repórter João Lippert teve que realizar perícia médica e tem um laudo atestando que o mesmo é plenamente capaz de seus atos.

Clique aqui e veja o laudo forense.

Os advogados também irão requerer perícia médica judicial psiquiátrica a ser realizada no Instituto Psiquiátrico Forense, da "senhora calibre 32", de seus filhos e filhas, além do seu neto, que é ex-obreiro de um certa religião, e esposa, que mandou que o repórter João Lippert filmasse suas partes íntimas, do "zé da borracha ou zé da pinga" e também do vizinho que supostamente fez provocações e ameaças ao repórter João Lippert dizendo "me segura senão vou matar esse guri".

Em relação a isto diz o repórter João Lippert: "Agradeço pelo 'guri' mas vai ter que realizar exame psiquiátrico mesmo assim."

Tal pessoa parece ter problemas sérios em casa, pois seguidamente é repreendido por sua mãe e é possível que esta repreensão seja para proteger seu marido que é doente, tendo que realizar hemodiálise.

Os advogados também irão requerer perícia médica judicial psiquiátrica a ser realizada no Instituto Psiquiátrico Forense, do advogado Domingos Moreira Góes e do advogado Pedro da Silva Reis.

Ainda em relação ao neto e esposa acima referidos, advogados do repórter João Lippert estão requerendo na justiça a retirada do nome de João Lippert como padrinho de casamento da senhora que mandou que o repórter João Lippert filmasse suas partes íntimas.

Em relação ao "zé da borracha ou zé da pinga", tal senhor espera sua esposa ou companheira sair, entre 6hs e 7hsda manhã de sua residência onde moram, possivelmente de favor eis que a propriedade é de sua sogra, para iniciar um ataque de vingança contra João Lippert. Para isto, em seu veículo acelera várias vezes a todo volume, derruba coisas que parecem ser de metal no chão, fazendo provocações. Tal pessoa tem 72 horas para que afaste a casinha do seu cachorro de estimação da janela do quarto de João Lippert, já que com 72 já idoso, muitas vezes não consegue dormir porque o cachorro de estimação arranha a casinha e late seguidamente perturbando também sua neta de quatro anos quando a mesma dorme noite sim noite não na casa de seu vô, o repórter João Lippert. Não o fazendo, advogados deverão ingressar com processo por perturbação, provacações e ameaças.


 

18 de maio de 2021

INTIMIDAÇÕES E AMEAÇAS EM VOZ ALTA

São suspeitos filhos e filhas, nora e neto da “senhora calibre 32”, bem como seu companheiro, sendo suspeita também a filha da “senhora calibre 32”, que comprou carro com placa clonada.

Também é suspeito, o vizinho da Televisão TVS que chamou em voz alta, o repórter João Lippert de “ladrão” e “gnomo”, cometendo ainda crime de discriminação à crença de João Lippert, que é médium.

Outro vizinho da Televisão TVS, em voz alta dizia várias vezes: “me segura se não vou matar este guri”. A palavra “guri”, até que prove ao contrário na justiça, era intimidação para o repórter João Lippert.

Segundo informações de advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, a justiça vai intimar a todos para prestarem esclarecimentos e depoimentos através de acareações.


 

13 de maio de 2021

Repórter João Lippert requer na justiça proteção policial e garantias de vida contra 17 suspeitos de estarem em cumplicidade com a quadrilha
dos hoje ex-reitores da Ulbra.

Nomes dos suspeitos foram enviados à justiça!

Diz João Lippert: "A quadrilha destruiu minhas escolas, minha vida, a vida de meus filhos, impediu a implantação da Universidade IESES em Glorinha e do Templo TESES em Gramado. Quero recuperar meus prejuízos, pessoalmente através de acordos ou na justiça."


 

12 de maio de 2021
(atualização em 13/05/2021)

ZEZÉ DI CAMARGO É INTERNADO PARA PROCEDIMENTO
CARDÍACO DE EMERGÊNCIA

Cantor foi internado no domingo, dia 09/05, e recebeu alta nesta quarta-feira, dia 12/05. Por meio de vídeo, Zezé Di Camargo e a mulher afirmaram que o cantor está com mais saúde que antes.

Em relação a isto, diz o repórter João Lippert: "Não se preocupe Zezé Di Camargo e também Luciano. Os senhores não morrem ou não saem desse plano espiritual sem antes resolver a situação do cheque enviado ao senhores pela Fundação TESES para pagamento do show que os senhores não realizaram, no valor de R$ 149 mil reais. Cheque que nunca me devolveram."

Ainda diz o repórter João Lippert. “Mirosmar José de Camargo, ou melhor, Zezé Di Camargo. Não seja falso com você mesmo, assim como foi com o TESES e mais de 5 mil pessoas, incluindo crianças, que receberiam as doações de alimentos do show que você e o Luciano não realizaram. É oportuno salientar aqui, que Deus retirou de você a dádiva da voz. Tome cuidado. Não brinque com Deus. Outra coisa Zezé. Umas dez vaquinhas da tua fazenda pagam a dívida do cheque. Proponho que você venda essas vaquinhas e devolva o meu cheque para eu devolvê-lo ao banco. Na próxima semana entrarei em contato com sua empresa para ver qual dia e hora, poderei ter uma reunião com os senhores para resolvermos de uma vez por todas esse caso do cheque: apropriação indébita.”

Clique aqui e veja a cópia do cheque.


 

12 de maio de 2021

PROCEDIMENTO CORRETO DA JUSTIÇA PARA UM PERICIADO REALIZAR UMA PERÍCIA MÉDICA JUDICIAL PSIQUIÁTRICA NO INSTITUTO MÉDICO FORENSE EM PORTO ALEGRE/RS

Primeiramente haverá audiência no processo, onde as partes irão ser ouvidas pelo juiz e responder as perguntas do mesmo, na presença de promotor público e advogado particular ou defensor público.

Após isto, o juiz poderá determinar a realização de perícia médica judicial psiquiátrica e para isto, deverá intimar a pessoa para a realização da perícia, com dia e hora agendados pelo Instituto Psiquiátrico Forense.

O periciado tem o direito de uma advogado presente na sala para realização da perícia psiquiátrica, seja o advogado contratado pelo periciado ou designado pela justiça, no caso um defensor público. O médico perito é a pessoa que tem autonomia na realização da perícia, por isso, se o perito entender que a presença do advogado ou defensor está atrapalhando de alguma forma a realização da perícia, ele pode solicitar que o mesmo se retire.

O periciado tem o direito de acompanhamento médico, se tiver alguma doença comprovada com exames e receituário médico. Isso o periciado deve requerer ao juiz através de advogado no processo, podendo ser um médico particular caso tenha condições o periciado, senão um médico do SUS designado pelo juiz.

O periciado tem o direito de ser acompanhado por familiares até o local da perícia, porém, o acompanhante não pode entrar na sala junto com o periciado.

O periciado tem direito de não responder as perguntas feitas pelo médico perito. Porém, novo laudo poderá ser requerido pela justiça.

Após a realização da perícia, a equipe psiquiátrica do Instituto Psiquiátrico Forense emitirá um Laudo Forense afirmando se o periciado tem ou não alguma doença psiquiátrica. Este laudo fará parte do processo ao qual o periciado responde.

O não comparecimento do periciado no dia e hora agendados para a perícia, configura descumprimento de ordem judicial e o mesmo poderá ser conduzido com força policial para a realização da perícia. Caso o periciado não seja localizado pela justiça, ele será considerado foragido e poderá ser preso em qualquer local que for encontrado, seja na rua, na casa de familiares ou amigos, em estações rodoviárias, aeroportos, fronteiras, etc.

Advogados do repórter João Lippert estão analisando quais pessoas com nomes e fotos ou codinomes nesta página terão pedidos de perícia médica judicial psiquiátrica requeridas na justiça.


 

10 de maio de 2021
(atualização em 13/05/2021)

ESCLARECIMENTOS EM DETALHES À JUSTIÇA
E PERÍCIAS PSIQUIÁTRICAS

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil como a Universidade IESES em Glorinha através do corrupto prefeito Darci Lima da Rosa e escolas em Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo e Gramado (todas com a implantação impedida), devem requerer intimações ainda neste mês de maio, dos corruptores hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, além de todas as pessoas com codinomes como “senhora calibre 32”, “homem urubu”, “zé da borracha ou zé da pinga”, “a perereca da vizinha”, marido e filhos de maior idade, “o carcereiro” e filho, além de outros. Algumas destas pessoas cometeram, além de abalos morais contra o repórter João Lippert, crimes como destruição de escolas, destruição de patrimônio, ameaças até mesmo de morte, além de outros crimes como discriminação à crença do médium João Lippert. Se intimados e não comparecerem, deverá ser requerida condução coercitiva.

Além de intimações, serão requeridas perícias psiquiátricas de algumas pessoas e prisões preventivas de outras.

De outro lado, em razão da condenação indevida e injusta do repórter João Lippert, em processo criminal no qual ele é que deveria ser a vítima, juízes, juízas, promotoras públicas, delegados, oficiais de justiça, defensores públicos e outras autoridades que atuaram no processo, também deverão ser intimados e prestarem depoimentos na justiça.

No processo criminal não houve investigação do crime de extorsão mediante sequestro que João Lippert, nem acareações, nem reconstituição do crime e outras diligências necessárias para apuração dos fatos. Assim, todo o processo foi falso, com alegações falsas de pessoas ligadas aos ex-reitores da Ulbra. Testemunhas de João Lippert, ex-esposa Elides Maria Bonatto e sobrinho José Luís Lippert da Silva, também mentiram na justiça em depoimento e responderão por isso na justiça.

Também será intimado a prestarem esclarecimentos à justiça, o juiz que julgou o processo contra a senhora com codinome "a perereca da vizinha", bem como, o promotor público e o defensor público que ameaçou o repórter João Lippert em sala de audiência. Também será intimado o advogado da "senhora calibre 32" para prestar esclarecimentos à justiça.

O Instituto Psiquiátrico Forense é o instituto onde os laudos são incontestáveis. Em razão disso é que o repórter João Lippert teve que fazer a perícia naquele Instituto, perícia requerida pelos na época reitores da Ulbra. Neste caso, se alguma das pessoas que tiverem que realizar perícia médica judicial psiquiátrica realizar o exame em outro instituto que não o Instituto Psiquiátrico Forense, o laudo será contestado no processo requerendo que novo laudo seja realizado especificamente no Instituo Psiquiátrico Forense.

Algumas pessoas com codinomes nesta página talvez não estejam diariamente em suas residências na tentativa de dificultar suas intimações pela justiça. Algumas delas aparecem em suas residências somente à noite e saem ainda de madrugada. Razões pelas quais advogados do repórter João Lippert irão requerer intimações fora do horário forense.

Em relação ao ex-reitor da Ulbra Ruben Eugen Becker, advogados dispensaram requerimento de perícia psiquiátrica, pois o mesmo e sua filha Ana Becker Giacomazzi já foram condenados por lavagem de dinheiro em outro processo em relação aos crimes cometidos enquanto administradores da Ulbra.

Clique aqui e veja a matéria da condenação de Becker e filha.

Advogados aguardam situação dos ex-reitores da Ulbra Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, além do advogado Domingos Moreira Góes e Tirone Lemos Michelin.


 

07 de maio de 2021 (atualização em 11/05/2021)

A FAZENDA DE ZEZÉ DI CAMARGO

Muito linda a fazenda de Zezé Di Camargo. Ele até poderia convidar minha pessoa e a Televisão TVS para visita-la. Poderíamos dar um desconto no valor daquele cheque de R$ 149 mil reais que Zezé Di Camargo nunca me devolveu, e que portanto, você me deve. Cheque que possivelmente foram os na época reitores da Ulbra que mandaram você ficar com ele.

Clique aqui e veja a cópia do cheque.

Diz João Lippert. "Zezé Di Camargo e Luciano. Os advogados da fundação que suportaria as obras do IESES no Brasil, entraram nesse caso porque algum juiz do Foro de Canoas ameaçava os advogados que tentavam me defender. Os advogados da fundação me relataram uma fato: o cheque enviado aos senhores foi emitido em nome de ZCL - Comércio, Promoções e Produções Ltda. Portanto, o cheque foi emitido em nome da empresa dos senhores. Neste caso, o Luciano também me deve o mesmo valor que você me deve. Vou cobrá-los pessoalmente ou na justiça."


 

05 de maio de 2021

EXAMES NO INSTITUTO PSIQUIÁTRICO FORENSE

Algumas pessoas suspeitas de fazerem parte da quadrilha dos ex-reitores da Ulbra, com nomes e fotos ou codinomes nesta página de notícias, deverão fazer exame psiquiátrico no Instituto Psiquiátrico Forense. Local onde minha pessoa fez o exame, com um laudo comprovando que sou plenamente capaz de meus atos e não apresento nenhuma moléstia mental. Exame este, determinado pelo juiz Paulo de Tarso Carpena Lopes, a pedido da promotora Fernanda Ruttke Dillenburg, dos ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker, Pedro Menegat e seu advogado na época Domingos Moreira Góes.

Clique aqui e veja o laudo forense.

Fizeram isto contra minha pessoa pelo fato de eu ter denunciado a Ulbra e seus então reitores na Receita Federal, o que resultou em uma profunda investigação com a descoberta de vários crimes, onde os mesmos perderam a universidade, todas as escolas, hospital e bens pessoais.


 

03 de maio de 2021

EXAMES NO INSTITUTO PSIQUIÁTRICO FORENSE

Advogados do repórter João Lippert devem requerer ainda nesta semana, exame psicológico dos ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, e mais dez pessoas, a serem realizados no Instituto Psiquiátrico Forense.


 

03 de maio de 2021

ENTIDADE HEROOSÃO DÁ NOVOS CODINOMES

Entidade Heroosão dá novo codinome ao homem “espião”, que passa a ser “zé borracheiro e zé da pinga”. É um barato, ele às vezes chega de madrugada dentro da garrafa, acompanhado de sua esposa ou companheira.

Entidade Heroosão dá novo codinome à mulher que mandou que o repórter João Lippert filmasse suas partes íntimas, que agora passa a ser
“a perereca da vizinha”. Ela fez isso após João Lippert ser padrinho de casamento da mesma e ainda filmar o casamento. Vocês querem ver o vídeo do casamento? Entre em contato pelo e-mail tvsinternacional@hotmail.com

Essas pessoas são suspeitas de serem, até que provem ao contrário na justiça, cúmplices dos hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, além do advogado Domingos Moreira Góes, do advogado Pedro Reis e sua filha Mariana, também advogada, e de Tirone Lemos Michelin, sequestrador do repórter João Lippert, na época diretor geral do Instituto IESES.


 

29 de abril de 2021

NÃO SÃO RELIGIOSOS, SÃO BANDIDOS!

Senhores, recebemos seus e-mails, o que nos deixa otimista, pois significa que alguém se preocupa conosco.

Mas o fato é que na época, troquei a música para trabalhar como pesquisador na área humana e veterinária em uma universidade que roubou milhões do governo, Ulbra, e por conta de eu não conseguir falar com os então reitores Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, sendo sempre impedido pelo advogado deles na época, Domingos Moreira Góes, fui aconselhado a fazer uma denúncia na Receita Federal de que os reitores teriam se apropriado de cerca de U$ 150 milhões de dólares que deveriam ser destinados ao Instituto IESES e ainda pretendiam se apropriar dos projetos da instituição. Não restou alternativa senão denunciar.

Com a denúncia e após investigação da Receita Federal e Polícia Federal, os então reitores perderam a universidade, escolas, bens pessoais e foram indiciados pela Polícia Federal.

Esses reitores, hoje ex-reitores, destruíram minhas escolas, impediram a implantação da Universidade IESES em Glorinha com apoio do prefeito Darci Lima da Rosa, além de outros crimes.

Estes hoje ex-reitores e seus cúmplices são criminosos, mesmo que tentem se esconder atrás da religião.
Tomem cuidado! Não são religiosos, são bandidos!


 

27 de abril de 2021

ACONTECEU NO RIO GRANDE DO SUL

Quem teria coragem de expulsar da própria casa uma mãe com uma criança com quatro meses de vida só com as roupas do corpo? Será que este ato cruel teria sido praticado pela própria vó da criança? Ou ainda por seus tios e tias? Ou ainda com apoio da família que mandou o repórter João Lippert fotografar suas partes íntimas?

Será que as pessoas com codinome “urubu”, “espião”, “diabo”, “senhora calibre 32” ou a família que chamou o repórter João Lippert de “tapado”, será que estas pessoas fizeram isto?

A justiça vai descobrir!

Dê sua opinião para a Televisão TVS pelo e-mail tvsinternacional@hotmail.com

De outro lado, será que foram os hoje ex-reitores da Ulbra que corromperam estas mesmas pessoas para agirem contra o repórter João Lippert, integrando a perseguição contra o mesmo?

Teriam estas pessoas participado da vingança dos ex-reitores da Ulbra contra o repórter João Lippert ou teriam agido de espontânea vontade?

Vingança dos ex-reitores da Ulbra por ter o repórter João Lippert os denunciado à Receita Federal por lavagem de dinheiro e outros crimes, levando a justiça a descobrir roubo de mais de R$ 2 milhões de reais pelos ex-reitores da Ulbra e seus cúmplices.

No Brasil ainda existe justiça! A justiça vai descobrir!

Senhores, será que não seria oportuno, também em razão da pandemia, em um bom gesto da avó, tios, tias e outros famliares, por cortesia e respeito, destinarem uma parte do aluguel pago pelo repórter João Lippert e pela Televisão TVS, à criança que foi expulsa de sua própria casa (criança legítima dona do imóvel)?


 

24 de abril de 2021

ASSASSINATO NO DIA DOS PAIS:
Quem teria assassinado o filho da
"senhora calibre 32"?


 

23 de abril de 2021

MAIS UMA TENTATIVA EM VÃO

Justiça do Rio Grande do Sul não libera à locadora com codinome “calibre 32”, o recebimento de aluguéis pagos pelo repórter João Lippert e Televisão TVS, que estão retidos na justiça via depósito judicial. A quantia já soma aproximadamente mais de R$ 10 mil reais.

Tal senhora tentou, com a assinatura dela em um documento do seu advogado, proibir os pagamentos de impostos e aluguéis do imóvel locado pelo repórter João Lippert e a pela Televisão TVS. Tais valores estão sendo pagos rigorosamente em dia por João Lippert e pela Televisão TVS através de depósito judicial.

Mais uma grande fraude de tal senhora, que escondeu por aproximadamente 20 anos dentro de um guarda-roupas no quarto da mesma, uma arma de fogo do falecido marido. Daí o codinome “calibre 32”. Tal senhora queria que João Lippert enterrasse a amar ou a jogasse em um rio. Uma grande tentativa de fraude tramada, possivelmente, pelo neto de tal senhora e mulher do mesmo, pela filha de tal senhora que comprou um carro com placa clonada e outros. Entretanto, habilmente, advogados do repórter e TVS, através da justiça estão fazendo depósitos judiciários.

Diz João Lippert: "Já imaginou quando eu peguei a arma para entregar na justiça, se eu tivesse denunciado que aquela senhora tinha uma arma de fogo escondida em seu guarda-roupa sem o porte? A mesma poderia estar presa até o hoje."

Uma das filhas de tal senhora, chamada pela família da própria de “preta”, também já teria tentado receber os aluguéis usando uma procuração da “senhora calibre 32”, mas a justiça não liberou.

Companheiro da “senhora calibre 32” com codinome “urubu”, que teria derrubado um poste que estava sendo retirado pela RGE em cima do poste recém instalado pela RGE. Neste caso estão envolvidos o neto e mulher e bisnetos de tal senhora, que chamavam o repórter João Lippert de “tapado”, possivelmente por ter conseguido internação às pressas da mulher do neto de tal senhora, que até hoje é portadora de problemas no fígado, pâncreas, rins a outras coisas.

Tal senhora “calibre 32” teria ainda segundo informantes sigilosos, mandado seu genro ameaçar João Lippert e sua família no intuito de saírem do imóvel locado. Esse também seria o desejo do homem com codinome “espião”, que também se empenhava com sua família para fazer com que João Lippert e a TVS deixassem o imóvel locado.

Entretanto, "somente através da justiça", diz o repórter João Lippert.

De outro lado, ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, além de Tirone Lemos Michelin (homem que sequestrou João Lippert em 1999 do pátio da Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul e até hoje a justiça não resolveu o crime), advogados Domingos Moreira Góes e Pedro Menegat, além de outros cúmplices, são suspeitos de terem mandado assassinar o vice-reitor do Instituto IESES, o piloto Salmeron Kermor Ferreira Alves. É possível que os ex-reitores e seus cúmplices possam ter cometido esse crime, pensando que João Lippert estivesse no interior do helicóptero.

Clique aqui e veja a matéria sobre a queda do helicóptero


 

17 de abril de 2021

SER BOM E AMIGO DEMAIS
PODE SER PREJUDICIAL À SAÚDE


 

05 de abril de 2021 (atualização em 11/04/2021)

ACERTO DE CONTAS PESSOAIS COM O REPÓRTER E PRESIDENTE DA TVS JOÃO LIPPERT

Em razão da pandemia da Covid-19, proponho aos senhores e senhoras que tanto me prejudicaram moralmente e financeiramente, fazermos acordos dentro ou fora da justiça.

Danos que sofri: impedimento e destruição das escolas e universidade do IESES, difamações, calúnias, ofensas morais, provocações, destruição de patrimônio, invasão de domicílio, ameaças até mesmo de morte, processo e condenações indevidas e outros.

Essa proposta se aplica a todas as pessoas e empresas com nomes e fotos no início desta página e também às pessoas com codinomes abaixo.

A “senhora calibre 32”, que queria que minha pessoa enterrasse ou jogasse em um rio uma arma calibre 32 de seu falecido marido para se livrar da arma, da qual entreguei na justiça com a autorização de tal senhora, moveu duas ações indevidas contra minha pessoa e à TVS e para me defender na justiça, gastei cerca de R$ 35 mil reais. Quero ser ressarcido desse valor, além de ressarcimento por ofensas morais, difamações, destruição da cerca viva de boldo de jardim. Porém, faço acordo no valor de R$ 20 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação à tal senhora.

O “casal de mal religiosos mal educados”, por ofensas morais, difamações, ameaças, por usar de palavras de baixo calão dizendo para minha pessoa filmar suas partes íntimas, bem como, destruição da cerca viva de boldo de jardim e filmagem de seu casamento, me deve cerca de R$ 15 mil reais, do qual faço acordo por R$ 10 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação à tal casal. Contudo, se ambos se retratarem à minha pessoa perante os vizinhos, desfazendo as calúnias que criaram contra minha pessoa, não me deverão mais valor algum.

O home com codinome “meu querido”, por ameaçar cortar meu cabelo deve-me R$ 50 mil reais e no acordo fica por R$ 30 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação à tal senhor.

O “senhor diabo”, por invadir a sede da TVS, ofender e ameaçar-me, deve-me R$ 20 mil reais, que no acordo fica por R$ 10 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação ao mesmo. Segundo informações sigilosas ela estava à mando de sua esposa que é chamada pelos familiares de “preta” e da “senhora calibre 32”.

O filho da “senhora calibre 32” que ameaçou retirar as pedras de areia da sede da Televisão TVS e fez intimidações à minha esposa, deve-me R$ 30 mil reais, que no acordo fica R$ 15 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação ao mesmo.

O “vizinho provocador”, que chamou-me de gnomo e ladrão deve-me R$ 50 mil reais e no acordo fica por R$ 15 mil reais e retirarei todas as imagens e textos em relação ao mesmo. O “vizinho provocador”, que pode estar à mando da “senhora calibre 32” e do “homem urubu”, que por várias vezes prometeu espancar o cão da “senhora calibre 32” e à minha pessoa.

Observação à “senhora calibre 32”, ao “senhor urubu” e ao “casal de mal religiosos mal educados”: por favor, não joguem seus vasos de flores para o meu pátio, nem quebrem ramos dos boldos de jardim. Podem sim, cortar os galhos que estão do seu lado do pátio, mas não quebrem nem empurrem.

Por fim, os senhores e senhoras tem o prazo de 72hs para entrarem em contato pelo e-mail (tvsinternacional@hotmail.com) e firmarem os acordos.

Não havendo acordos, os casos serão levados à justiça à todo o rigor da Lei, com relatos, documentos, imagens e nomes. E na justiça poderão contestar os valores aqui mencionados.

Ficamos bem entendidos, mesmo havendo acordos, seguiremos as ordens da justiça. Não mais me provoquem, nem ameacem, nem ofendam, nem difamem.

Documentos comprobatórios da entrega da arma referida no texto acima à Polícia Federal.
Segundo, os policiais tanto a arma quanto a munição entregues, seriam destruídas pela justiça.
Por que os filhos de tal tal senhora não fizeram isso em 20 anos?
E quem contratos os homens que assassinaram o pai de família no dia dos pais?

Documentos comprobatórios de pagamentos da "senhora calibre 32" à TVS por serviços prestados, estão sendo remetidos à justiça.

Advogados da TVS e de minha pessoa advertem que pessoas que receberam propostas de acordos pessoais ou na justiça, estão dando sinais de não fazerem os acordos. Advogados devem ingressar na justiça com cobrança com juros e correção monetária e sem o desconto proposto aqui, além de responsabilizar tais pessoas à arcarem pelos gastos com o ingresso das ações.

Os senhores diretores/administradores da Ulbra, da Aelbra, da Feevale, do ABN, além do senhor Milton da Encarnação e filho advogado e também juízes envolvidos, sabiam de todas as tramas dos hoje ex-reitores da Ulbra, inclusive do roubo de valores do Governo.

Advogados da TVS e de minha pessoa vão requerer na justiça, penhora de bens móveis e imóveis e jóias para garantir os pagamentos das indenizações, como por exemplo, o imóvel onde está instalada a Serraria MCA, a residência da ex-delegada Helenita Conrado, imóvel onde está instalada a Farmácia Rosa Moschetta, propriedades em nome do ex-juiz Fábio Koff Júnior, do juiz Paulo de Tarso Carpena Lopes e do hoje desembargador André Reverbel, imóveis em nome da Ulbra, Aelbra, Feevale e ABN, residência da "senhora calibre 22" com desocupação inclusive do imóvel dos fundos e outros.

CASO O ESPIÃO: Em relação a este caso de um vizinho da Televisão TVS, que teria chamado-me de "gnomo" e de "ladrão", os advogados da TVS deram a ele o codinome de "espião". Por ele ter chamado minha pessoa de gnomo, ofendeu minha crença e a entidade 13º. Por ele ter chamado-me de ladrão ao lado de seu mulher e da filha menor de idade, tal senhor deve apontar se este ato de difamação e calúnia foi de espontânea vontade do mesmo ou se fez a mando de alguém, e neste último caso deverá apontar à minha pessoa e à Televisão TVS, os nomes e endereços. E fazendo isso, não me deverá mais nada e qualquer notícia a respeito do mesmo será removida do site da TVS. Contudo, não o fazendo, tal senhor, sua mulher e sogra, devem-me o valor de R$ 200 mil reais e vou cobrar pessoalmente ou através da justiça. Também deverá o "espião" retirar a casinha de seu cão de estimação do lugar que hoje está, pois está junto à janela e parede da sede da TVS e minha residência e ao arranhar a casinha à noite, o cão impede o sono do minha pessoa, um idoso de 72 anos, e de minha neta de 4 anos, além de latir demasiadamente à noite.

Advogados da TVS e de minha pessoa devem requerer na justiça a penhora de bens móveis, imóveis e jóias da família do senhor "espião". Advogados estão entendendo que familiares ouviram ou sabem que o mesmo chamou-me de "gnomo" e de "ladrão" sem provas. A penhora dos bens é para garantir o pagamento da indenização por ter ofendido, caluniado e difamado minha pessoa e sem provas.

Advogados de minha pessoa e da TVS, vão requerer na justiça todos os bens móveis e imóveis dos ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat. A penhora é para garantir o pagamento de indenizações por impedimento da implantação da Universidade IESES em Glorinha e destruição das escolas do Instituto IESES. Advogados também vão requerer penhora da Universidade Feevale por destruição da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo. Advogados também vão requerer penhora de bens móveis e imóveis de Domingos Moreira Góes, advogado envolvido na destruição da Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo.

Advogados também vão requerer penhoras de bens móveis e imóveis do advogado de Gramado Pedro da Silva Reis e filha Mariana Melana, dos advogados de Porto Alegre Elizon D'Aquino Costa e Augusto César Cardoso, do proprietário de imóvel no Bairro Igara com codinome "o carcereiro" e de seu filho com codinome "o sequestrador de menor".

Advogados estão em busca de bens móveis e imóveis do ex-juiz Fábio Koff Júnior, do juiz Paulo de Tarso Capena Lopes, do desembargador do trabalho André Reverber Fernandes, do juiz Paulo César Fillippon e da oficial de justiça Márcia Fink. A penhora é para assegurar pagamentos de indenizações.


Fui arrancado de minha propriedade após dez anos de residência fixa. Na época que comprei esta casa na Rua Peru 785 em Canoas, ela tinha cerca de grades. Construí um muro de dois metros de altura, garagem e churrasqueira. E o na época juiz Fábio Koff Júnior e o juiz Paulo César Fillippon me tiraram da residência e deram-a aos na época reitores da Ulbra. Quero intimações e depoimentos dos juízes seguidos de acareação, bem como da oficial Márica Fink, que não apresentou mandado de reintegração de posse.

Advogados também estão requerendo intimações e depoimentos seguidos de acareação do "espião" e familiares.

Todos os pedidos de penhora de bens móveis, imóveis e jóias serão seguidos de pedidos de intimações, depoimentos e acareações.


 

30 de março de 2021

COBRANÇAS

Repórter e presidente da Televisão TVS, João Lippert, começará ainda nesta semana, a cobrar as ações indevidas movidas contra o próprio e a Televisão TVS.

Senhora que mandou o repórter João Lippert filmar suas partes íntimas tem até o final dessa semana para esclarecer as difamações e calúnias que fez à vizinhos em relação à João Lippert.


 

24 de março de 2021

OS CORRUPTOS DA JUSTIÇA E SEUS CÚMPLICES

Ex-juiz Fábio Koff Júnior, juiz Paulo César Fillippon, juiz André Reverbel Fernandes e juíza Patrícia Pereira Tonet são suspeitos de terem sido parciais em julgamentos à favor dos hoje ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker, Pedro Menegat, e seus cúmplices.

O na época juiz Fábio Koff Júnior determinou reintegração de posse da propriedade em que residia com sua família e o juiz Paulo César Fillippon cumpriu a determinação. O na época juiz do trabalho André Reverbel Fernandes embargou a Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul. A juíza Patrícia Pereira Tonet condenou-me em um processo mesmo sabendo de minha inocência, um processo sem provas contra minha pessoa e com comprovações de que o crime de extorsão mediante sequestro nunca foi investigado.

A promotora pública Fernanda Ruttke Dillenburg também foi corrupta, sendo seguida por mais cinco promotoras públicas, que agiram contra minha pessoa indevidamente.

O maior escândalo envolvendo a área do ensino no Brasil, envolvendo três ex-reitores de uma universidade e mais de oitenta pessoas, dentre elas, autoridades como ministros, desembargadores, juízes, corregedores, promotoras públicas, delegados, além de mais de trinta advogados, empresários e pessoas comuns.

VOU COBRAR A TODOS!


 

22 de março de 2021 (atualização em 23/03/2021)

MUDANÇA DA FAZENDA ITACOLOMI PARA
O NINHO DE COBRAS
POPULARMENTE CONHECIDO COMO ULBRA

Ex-juiz Fábio Koff Júnior e juiz Paulo César Fillippon, tomoram a casa em que eu residia com minha família. Quero o valor daquela propriedade mais juros e correção monetária desde 2005, quando me tiraram de lá.

Propriedade para a qual me mudei com minha família, ao deixar a Fazenda Itacolomi em Gravataí, onde eu tinha um laboratório apícola para extração da apitoxina (veneno da abelha) para produzir injetável para a área odontológica. Com base na proposta feita pelos reitores da Ulbra na época, fechei o laboratório, saí da fazenda e fiquei com a propriedade na Rua Peru em Canoas. Os reitores queriam a fazenda para implantar o campus da Ulbra em Gravataí. Após cerca de dez anos, sem ter o contrato da propriedade, a Ulbra moveu uma ação de reintegração de posse e me tomou a casa, com guarnição militar. Já época, quando aceitei a proposta da Ulbra e deixei a fazenda, em meados de 1994, o plano de me sequestrar já poderia estar preparado. O juiz Fábio Koff Júnior já poderia estar a par do que deveria fazer em relação à minha pessoa, ou seja, não deixar que as minhas reclamações tramitassem na justiça.

Se alguns juízes não cumprem a justiça, são corruptos. Estes juízes não merecem o respeito dos brasileiros.

Dois proprietários de imóveis em Canoas/RS, moveram cada um duas ações indevidas contra minha pessoa e a Televisão TVS, mesmo com todos os aluguéis e impostos pagos rigorosamente em dia. Das quatro ações, três foram arquivadas e uma está em tramitação. Com isso, tive que gastar com advogado e locomoção para audiências, totalizando cerca de R$ 40 mil reais. Portanto, quero ser ressarcido com juros e correção monetária desde o dia do ingresso de cada uma dessas ações indevidas.

Teriam os hoje ex-reitores da Ulbra, alguns de seus cúmplices ou mesmo estes juízes corruptos, envolvimento nestas ações indevidas?

Sou um idoso de 72 anos de idade. Sempre cumpri com a justiça e sempre compareci quando chamado pela justiça. Não devo nada à justiça.
Estou sempre à disposição da justiça.

Os hoje ex-reitores da Ulbra e seus cúmplices, que somam mais de oitenta pessoas contra minha pessoa, impediram a implantação da universidade e escolas do Instituto IESES em Glorinha, Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo e Gramado, sendo que a Unidade de Ensino IESES em Novo Hamburgo foi totalmente destruída.

Existem muitas pessoas revoltadas com toda essa situação. Mas entendo que os senhores devem ter muito cuidado com o rumo tomado pelos senhores e senhoras. Sejam responsáveis por seus atos e também não envolvem seus filhos ou filhas menores de idade.

Os senhores e os hoje ex-reitores da Ulbra pularam em um precipício sem fim. Agora não conseguem sair. Estão envolvidos.
Não verificaram a real situação desde o princípio.

Denunciei a Ulbra e seus reitores na época na Receita Federal, por conta de uma denúncia de um funcionário dos mesmos na época, Arnildo Shildt. Pessoa com quem gastei mais de R$ 15 mil reais, entre passagens aéreas e estadias, para levá-lo até a Holanda e verificar os valores que estariam disponíveis para o Instituto IESES. E foi na Holanda, que Arnildo Shildt me alertou que a Ulbra, através dos reitores da época, tinham recebido U$ 150 mil dólares das operações financeiras que seriam destinadas ao IESES. Tentei falar com os então reitores, mas sempre fui impedido pelo advogado Domingos Moreira Góes. Não tive escolha senão denunciá-los à Receita Federal. O que eu não sabia era que os então reitores tinham roubado Governo, e tanto assim quanto roubaram. Com isso, eles acabaram perdendo a universidade e bens pessoais.

Clique aqui e veja a denúncia na Receita Federal.

Entretanto, se algo sinistro ocorrer entre minha pessoa, meus filhos e minha família, vou alegar na justiça legítima defesa.


 

20 de março de 2021

NOTÍCIA DO DIA 20/03/2021

Quem teria contratado os dois homens encapuzados, que assassinaram um pai de família no dia dos pais, deixando três filhos menores na época?

Teria sido a pessoa que recebeu uma propriedade e os valores de uma apólice de seguros com valor aproximado entre R$ 500 mil reais e
R$ 1 milhão de reais, deixada pelo homem que foi assassinado?

Teria sido o homem e sua mulher que mandou o repórter João Lippert filmar suas partes íntimas? Teria sido a mulher e seu marido que invadiu a sede da Televisão TVS em Canoas? Ou teria sido ainda amigo destas pessoas, que tem o mesmo nome de um ex-presidente do Brasil?

Justiça irá intimar a todos para esclarecer os fatos!


 

16 de março de 2021

NOTÍCIA DO DIA 16/03/2021

Se alguém invadisse a sua casa e lhe ameaçasse como consta no áudio abaixo, o que você faria? Se na ameaça a pessoa lhe proibisse de se queixar na justiça, como consta no áudio abaixo, o que você faria?

CLIQUE AQUI PARA OUVIR O ÁUDIO


 

12 de março de 2021 (atualização em 16/03/2021)

NOTÍCIA DO DIA 12/03/2021

Repórter e presidente da Televisão TVS, João Lippert, é aconselhado por advogados a requerer proteção policial e garantias de vida para si e sua família.

De outro lado, provocações de pessoas, filhos e netos das mesmas que são feitas contra João Lippert e a Televisão TVS, serão comunicadas à justiça com nomes completos e endereços. Contudo, homem que disse que "iria virar o diabo" tem frequentado a casa ao lado da Televisão TVS, da pessoa que o teria mandando fazer tal ameaça. O homem com mesmo nome de um presidente do Brasil, também tem feito várias provocações.

Outrossim, quem mandou assassinar um pai de família no dia dos pais? Quem recebeu valores de apólice de seguro deixada pelo homem
que foi assassinado? Justiça pode intimar todos os envolvidos.


 

08 de março de 2021

NOVOS FATOS

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, podem requerer na justiça, a prisão temporária dos hoje ex-reitores da Ulbra, para não atrapalharem os processos que serão movidos contra eles e seus cúmplices, como por exemplo pessoas da mantenedora Aelbra e da Universidade Feevale, os donos da Farmácia São José de São Francisco de Paula – que roubou o equipamento do Chá TESES, proprietários de dois imóveis locados pelos repórter João Lippert e a Televisão TVS, que moveram ações indevidas, proprietários da Farmácia Rosa Moschetta, além de outros.

Tudo foi um grande golpe dos reitores da Ulbra na época e cúmplices, aplicado contra o repórter João Lippert e contra a justiça do Rio Grande do Sul, que angariaram muitas pessoas, que inclusive João Lippert ajudou. Agora vamos para a justiça.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTÍCIA BOMBÁSTICAS: Ministro Fachin anula condenações de Lula relacionadas à Lava Jato e com isso, ex-presidente volta
a ser elegível!
Clique e saiba mais

Em relação à isto, diz o repórter João Lippert: “Isto é Brasil!”


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


 

01 de março de 2021
(atualização em 04/03/2021)

NOVOS FATOS

Farmácia São José de São Francisco de Paula, já podia ser associada à máfia dos hoje ex-reitores da ULBRA, que, através de Tirone Lemos Michelin, mandaram sequestrar João Lippert em 1999, quando era diretor geral do IESES – Instituto Educacional Sagrado Espírito Santo, além de outros crimes não investigados que ainda serão relatados, como o assassinato de um pai de família no dia dos pais com três tiros, a compra de um veículo com placa clonada. O sequestro de João Lippert da Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul.
Os mandantes deste crime teriam sido...

A Farmácia São José de São Francisco de Paula podia ser uma franquia. Julga-se assim, porque o homem de nome Marcos, suposto proprietário da farmácia, sumiu após aplicar golpe contra João Lippert em relação ao equipamento de Chá TESES, como mostra modelo abaixo. O tal Marcos depositou um cheque para pagamento do equipamento no Banco do Brasil, porém, o envelope de depósito estava vazio, sem o cheque. Este Marcos também é suspeito de ser um integrante da quadrilha dos hoje ex-reitores da ULBRA. Assim, como tantos outros.

De outro lado, a mulher de codinome calibre 22 e outros familiares deverão ser intimados pela justiça para prestar esclarecimentos.


 

25 de fevereiro de 2021

PREPARE-SE PARA DEIXAR SEU BAIRRO, SEU ESTADO OU ATÉ SEU PAÍS! AGUARDE!


 

24 de fevereiro de 2021

IESES CONCURSOS PÚBLICOS?

Ex advogado do IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito Santo, Clóvis Voese e ex-esposa de João Lippert, Elides Maria Bonatto, são suspeitos de terem roubado a patente da sigla "IESES" e entregue aos hoje ex-reitores da ULBRA, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat. E estes, por sua vez, são suspeitos de terem repassado a patente para outra instituição, que atua também com concursos públicos:
IESES - INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DO EXTREMO SUL / CONCURSOS PÚBLICOS.

www.ieses.org

www.concursos.ieses.org

Diz João Lippert: "Vou dar o prazo de 72hs para acabarem com mais esta farsa de usarem a sigla IESES. Caso contrário, vou pessoalmente ao responsável por esta instituição com a sigla IESES, ao Clóvis e à Elides e também ao meu sobrinho José Luís Lippert da Silva. Terão que nascer de novo para se livrarem de mais este ato (roubo) que cometeram. Vou propor ao ex-reitor Ruben Eugen Becker para reativar o IESES - Instituto Educacional Sagrado Espírito nas condições de sociedade com o mesmo. Ele sempre quis esta sigla. Agora poderá ter. Ruben Eugen Becker e o prefeito de Glorinha, Darci Lima da Rosa, impediram a construção da Universidade IESES em Glorinha. Eu destrui a universidade dele, ULBRA, que se acabou. Quem sabe a gente reativa o IESES juntos, mas sem roubar do Governo. Quero uma reunião com o Becker, já que o advogado dele, Domingos Moreira Góes, não me permitiu na época. Como estamos vivendo uma pandemia, mudando o rumo da vida de todos, vou propor uma sociedade com o ex-reitor, mas seu filho Leandro Becker, mais Pedro Menegat, mas sem roubar do Governo, como já dito e com a condição de que o Instituto de Estudos Superiores do Extremo Sul não possa mais usar a sigla IESES. Esta sigla é minha. De outro lado, esses homens e mulheres que roubaram a sigla IESES, até parece que essas pessoas já são eternas, não tem medo de morrer."

Ainda diz João Lippert: "Os ex-reitores da Ulbra se afundaram, mas possivelmente deixaram seus carrapatos. Podem ter deixado Milton da Encarnação, filhos e outros, a senhora 'calibre 22' e filhos, o homem com o nome de um ex-presidente do Brasil, o 'homem urubu', além de outros. Mas o que importa agora, segundo os advogados da fundação, é quem contratou os homens que assassinaram um pai de família com três tiros. Ora, foi um assassinato e para algumas pessoas, inclusive da família do mesmo, parece tudo normal. Tais homens que cometeram o assassinato teriam sido... "


 

23 de fevereiro de 2021

NOTÍCIA DO DIA

Advogados da fundação que suportaria as obras do Instituto IESES no Brasil, concluem processo indenizatório contra o Estado do Rio Grande do Sul e contra o Ministério Público Estado do RS.

Advogados da fundação também concluem processo contra alguns suspeitos de ameaçar o repórter João Lippert e sua família.


 

22 de fevereiro de 2021

NOTÍCIA DO DIA

PRIMEIRA NOTÍCIA:

Alguns advogados(as), promotoras públicas e juízes(as) do Rio Grande do Sul, poderão ter bens móveis e imóveis penhorados para garantir pagamento de dívidas com João Lippert e suas empresas, Instituto IESES, Fundação & Mantenedora TESES e Televisão TVS.

SEGUNDA NOTÍCIA:

Quem contratou dois pistoleiros encapuzados para assassinarem um pai de família no dia dos pais? Tal pai de família, na época, deixou uma filha com cerca de quatro meses de idade e mais dois outros filhos menores de idade, um menino e uma menina. Casos suspeitos envolvendo o crime: uma apólice de seguro, uma propriedade e uma arma de fogo escondida dentro de um armário, que os familiares sabiam da existência. Mesmo sabendo, os familiares nunca entregaram a arma à justiça. Somente o repórter João Lippert que o fez.


 

15 de fevereiro de 2021

NOTÍCIA DO DIA

Quem contratou dois assassinos encapusados, que mataram um pai de família no dia dos pais, deixando uma filha de aproximadamente quatro meses e outros dois filhos menores na época? Oito pessoas são suspeitas. A justiça irá investigar o assassinato. Repórter e presidente da Televisão TVS, João Lippert, poderá pedir reabertura do processo criminal sobre este caso.

Os tiros que assassinaram o pai de família, teriam atingido o alvo certo ou não? De sua opinião por e-mail: tvsinternacional@hotmail.com
* A TVS garante sigilo absoluto de quem enviar e-mail.


 

12 de fevereiro de 2021

DISCRIMINAÇÃO À CRENÇA

Em relação ao homem que ofendeu o presidente da Televisão TVS, João Lippert, que também é médium, pronunciando por várias vezes a palavra “ladrão” por volta das 11hs da noite e rotulando a Entidade 13º de “gnomo”, tal pessoa com o mesmo nome de um certo ex-presidente do Brasil, deverá publicar um pedido de desculpas e apontar na justiça o nome completo e endereços da pessoa ou pessoas que o incentivaram o fazer isso.

O pedido de desculpas deverá ser formatado por escrito com assinatura de tal senhor e publicado no site da Televisão TVS, onde ficará publicada por 30 dias.

Não o fazendo, a Televisão TVS poderá publicar foto e nome do ofensor, além de ser cobrada indenização na justiça pela ofensa e discriminação à crença.

Ainda em relação a tal senhor, o mesmo ainda deverá trocar de lugar a casinha de seu cachorro de estimação, pois atualmente a casinha encontra-se bem próxima à janela do quarto de João Lippert e do quarto de sua neta de quatro anos e à noite o animal de estimação faz bastante barulho arranhando a casinha, dificultando o descanso noturno de uma pessoa idosa de 72 anos e de uma criança.

Em breve um vídeo mediúnico por mês no canal da TVS no Youtube.
Se inscreva em nosso canal para ser notificado e não perder nenhum vídeo.

De outro lado, em relação à locadora do imóvel onde está instalado a sede da Televisão TVS e residência de João Lippert e sua família, tal senhora deverá indenizar João Lippert e à TVS em relação aos gastos com advogado para se defenderem de duas ações indevidas movidas por tal senhora. A mesma ainda terá que apontar se para tal ato atendeu pedido de alguém e neste caso, apontar nomes e endereços completos.

Tal senhora e alguns de seus familiares também deverão indenizar João Lippert e à TVS por destruição de patrimônio em relação à cerca viva de boldos de jardim.

Em relação à penhora de bens móveis e imóveis, caso advogados de tal senhora não façam contato em relação à acordo até o dia 17/02/2021, quarta-feira, a Televisão TVS poderá ingressar na justiça com processo indenizatório e publicar textos e imagens.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
É oportuno salientar que o Brasil e o mundo enfrenta uma das piores pandemias. Não saia de casa sem máscara, higienize sempre suas mãos e ao voltar para casa, tome banho e coloque roupas limpas.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


 

08 de fevereiro de 2021 (atualização em 09 de fevereiro de 2021)

RESSARCIMENTO
MAIS JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA

A filha de uma senhora que reside no bairro Igara em canoas, comprou um carro Peugeot com placa clonada. Na tentativa de solucionar o caso e ser ressarcida do prejuízo da compra do carro, tal senhora pediu auxílio à Televisão TVS, que foi até Sapiranga, onde o carro estava apreendido e tinha sido levado para um depósito judicial. O repórter João Lippert falou com o delegado na época, viu documentos e tentou durante semanas localizar o vendedor do carro.

Mais tarde, descobriu-se que o vendedor era namorado da senhora que comprou o carro clonado.

Tal senhora assinou contrato de prestação de serviços com a Televisão TVS, mas deixou de cumprir com os pagamentos e não atendeu mais a Televisão TVS. O repórter João Lippert foi então procurou a mãe de tal senhora, que é locadora do imóvel onde está instalada a Televisão TVS em Canoas. Tal senhora afirmou que se a filha não pagasse, ela pagaria pelos serviços prestados pela TVS, por ter descoberto onde estava o carro e atual situação, além todas as demais informações coletadas pela Televisão TVS. Tal senhora ainda disse que sempre ajudou financeiramente as filhas e que não seria diferente naquele momento.

Contudo, a mãe de tal senhora também não pagou a dívida e ainda voltou-se contra à Televisão TVS e moveu duas ações indevidas contra a TVS e seu presidente João Lippert.

Ao ser ingressado na justiça para ter o pagamento devido, tal senhora e seus familiares passaram a ser esconder dos oficiais de justiça para que tal senhora não fosse intimada. Contudo, através da justiça ou através de acordo judicial, a mesma terá que pagar sua dívida.

Ocorre que já existe caso semelhante a este com o neto da mãe de tal senhora. Também há uma dívida com a Televisão TVS. Neste caso, advogados da TVS devem ingressar com cobrança judicial, requerendo penhora de bens móveis e imóveis até mesmo da mãe de tal senhora.

Todos deverão responder na justiça. Porém, o presidente da Televisão TVS poderá fazer acordo na justiça. Assim, os advogados de tal senhora ou advogados de sua mãe, devem entrar em contato com a Televisão TVS até o dia 12/02/2021 (sexta-feira) e o acordo deverá ser mediado na Central de Conciliações do Judiciário de Canoas ou Porto Alegre. Ainda há dois processos indevidos ingressados contra a TVS e seu presidente João Lippert, que também poderá ser resolvido em acordo.

E-mail para contato: tvsinternacional@hotmail.com

Em relação à locadora do imóvel onde está instalada a sede da Televisão TVS e residência de João Lippert e família, João Lippert, presidente da TVS, quer ser ressarcido de todos os valores gastos com advogado mais juros e correção monetária para se defender nas duas ações indevidas contra João Lippert e a TVS. João Lippert também quer os nomes completos e endereços das pessoas que, possivelmente, aconselharam tal senhora a ingressar com os processos indevidos ou quer esclarecimentos na justiça se as duas ações indevidas, mesmo com todos os aluguéis pagos rigorasamente em dia, foram feitas deliberadamente por tal senhora e sua advogada. Quando tal senhora ingressou com as duas ações, João Lippert obrigou-se a iniciar pagamento dos aluguéis com depósito judicial, o que acontece até hoje. Mesmo havendo um acordo judicial, João Lippert e sua família somente desocuparão o imóvel locado, mediante ordem da justiça.

Em relação à senhora que comprou o carro com placa clonada, João Lippert quer ser ressarcido com juros e correção monetária de todos os gastos que teve com locação de veículo e gasolina para ir até Sapiranga, onde entrevistou pessoalmente o delegado na época e com concentimento do delegado, foi até o depósito judicial, onde fotografou o veículo apreendido pela justiça por estar com a placa clonada. É importante salientar que o próprio namorado de tal senhora foi a pessoa que vendeu o veículo clonado para a mesma ou o crime fora feito com antecedência da venda do veículo. A Televisão TVS está acompanhando também este caso. Em relação ao não atendimento da justiça por tal senhora e seus familiares, foi simplesmente um golpe para ludibriar a justiça e não pagar a dívida.

Em relação ao neto da locadora, em caso de penhora de bens para pagamento da dívida, os mesmos poderão ter que desocupar o imóvel em que residem nos fundos da casa da locadora por determinação da justiça. Em caso de penhora da residência da locadora para pagamento da dívida, João Lippert, presidente da TVS, quer os dois imóveis desocupados.

No tocante à pessoa que chamou João Lippert de ladrão e debochou da entidade 13º, que João Lippert como médium recebe, o médium João Lippert quer um pedido de desculpas de tal senhor e de sua família, eis que tal senhor fez isso a mando da locadora do imóvel ou primo/companheiro da mesma.

Em relação à isto, diz João Lippert: "Estamos convivendo em uma época em que milhares de pessoas estão morrendo diariamente no Brasil e no mundo por conta da Covid-19. Entendo que é época de buscar a paz, através de acordos pessoais ou na justiça. Proteja a si e ao seu semelhante: use máscara ao sair de casa e ao retornar troque suas roupas. Não contamine o seu próximo."


 

29 de janeiro de 2021

DANDO O TROCO

Repórter e presidente da Televisão TVS, João Lippert, vai cobrar pessoalmente ou na justiça, todos os prejuízos que a quadrilha dos hoje ex-reitores da Ulbra, de sua mantenedora e da Feevale e seus cúmplices, causaram à João Lippert, sua família e suas empresas.

João Lippert vai cobrar pessoalmente ou na justiça, os prejuízos causados pelo na época juiz Fábio Koff Júnior, juiz que ameaçou João Lippert via telefone, usando o telefone do Foro de Canoas. Na época, Fábio Koff Júnior era juiz da 1ª Vara Cível de Canoas. João Lippert ainda vai cobrar indenização do na época juiz Fábio Koff Júnior, por ter dito em visto de gabinete que o João Lippert sofria de moléstia mental. Laudo forense prova ao contrário.

Clique aqui e veja o laudo forense

João Lippert vai cobrar os prejuízos causados pelo juiz Paulo César Fillippon, que cumpriu determinação de reintegração de posse do imóvel onde João Lippert e sua família residiam. Determinação feita pelo juiz Fábio Koff Júnior.

João Lippert vai cobrar os prejuízos causados pelo juiz Paulo de Tarso Carpena Lopes, que determinou que João Lippert realizasse laudo pericial no Instituto Psiquiátrico Forense, antes mesmo de ouvi-lo na justiça.

João Lippert vai cobrar os prejuízos causados pelo na época juiz do trabalho André Reverbel Fernandes, que embargou da Unidade de Ensino IESES Sapucaia do Sul. O juiz atendia pedidos do na época reitor da Ulbra Ruben Eugen Becker. O juiz, até que prove ao contrário na justiça, é corrupto e se vendeu para os na época reitores da Ulbra.

João Lippert ainda vai cobrar as custas gastas com advogado em quatro ações indevidas de despejo movidas contra João Lippert e a Televisão TVS. Três já foram arquivadas e uma está andamento.

João Lippert também está entrando em contato com o Conselho de Magistratura para agendar reunião. João Lippert tem fortes suspeitas de que todos os juízes e juízas que não lhe fizeram justiça, sabiam que tudo teria sido uma farsa montada pelos reitores da Ulbra na época. Inclusive a maior farsa foi montada pela promotora Fernanda Ruttke Dillenburg através do Ministério Público Estadual.

Da mesma forma, João Lippert está entrando em contato com a OAB, em relação aos advogados envolvidos nesta grande farsa criminosa.

De outro lado, advogados de João Lippert já estão formatando processo indenizatório conta o Estado do Rio Grande do Sul e contra o Ministério Público do Rio Grande do Sul.


 

25 de janeiro de 2021 (atualização em 26/01/2021)

O TROCO

Repórter João Lippert quer reunião com o ex-reitor da ULBRA, Ruben Eugen Becker.

Becker com sua quadrilha, juntamente com o prefeito Darci Lima da Rosa e ex-reitor da Feevale, impediu a implantação da Universidade IESES em Glorinha e destruiu a Unidade de Ensino IESES Novo Hamburgo, além de outros crimes.

Com isso, com base na crença espírita, o Espírito Santo destruiu a universidade dele e de sua quadrilha e determinou que os mesmos fossem denunciados na justiça brasileira, o que o fez perder a universidade pelos crimes cometidos.

Até que provem ao contrário na justiça, todos os senhores publicados no “espaço reservado para os corruptos brasileiros e estrangeiros, aliados e outros” são cúmplices de Ruben Eugen Becker, o chefe da quadrilha.

Os senhores, até que provem ao contrário na justiça, são ladrões, são corruptos, são bandidos, são criminosos e vou cobrar os prejuízos que os senhores causaram à minha pessoa e aos meus familiares, através da justiça ou pessoalmente.

ATUALIZAÇÃO EM 26/01/2021

Ex-reitores da Ulbra, Ruben Eugen Becker, Leandro Eugênio Becker e Pedro Menegat, juntamente com seus cúmplices como o nas épocas juízes Fábio Koff Júnior e André Reverbel Fernandes, bem como alguns advogados como Domingos Moreira Góes, Pedro da Silva Reis e sua filha, também advogada, Mariana Melara, além de outros, paralisaram a pesquisa com própolis e apitoxina (veneno da abelha) que eu desenvolvia na Ulbra. A injeção à base de apitoxina para uso anestésico já estava em fase de testes com ratos cobaia. A pesquisa com própolis em solução alcoólica já havia ajudado cerca de setenta mil inscritos na pesquisa com ótimos resultados.

Os hoje ex-reitores da Ulbra também não se manifestaram em relação ao crime ambiental de derramamento de formol, que na época poderia contaminar alunos, professores e outros funcionários do campus da Ulbra em Canoas, podendo atingir até mesmo a cidade de Canoas e proximidades em um raio de cinquenta quilômetros, se o formol chegasse ao lençol freático. Porém, na época, após reclamação minha, nada foi feito pela Vigilância Sanitária de Canoas. A responsável na época era a senhora Rosa Groenwald, pessoa suspeita de ser cúmplice dos então reitores.

De outro lado, foi somente com minha denúncia à Receita Federal, que de fato houve investigação em relação aos crimes praticados pelos hoje ex-reitores da Ulbra, levando os mesmos a perderem a universidade, escolas, bens pessoais e serem indiciados pela Polícia Federal por vários crimes.

Clique aqui e veja a denúncia na Receita Federal.

Clique e veja as matérias do indiciamento de Ruben Eugen Becker

Clique e veja a matéria sobre a condenação de Ruben Eugen Becker e filha

Clique e veja as matérias do indiciamento de Leandro Eugênio Becker

Clique e veja as matérias do indiciamento de Pedro Menegat

Obs: ex-reitores da Ulbra podem ter contratado um vendedor ambulante de triciclo, para impunar minha vida e de meus familiares. Tal ambulante, à noite, chamava-me de "tapado" e colocava seu filho menor a fazer o mesmo. Estamos recorrendo à justiça. Tal vendendor ambulante faz vendas em Canoas de pães e outros lanches feitos em casa por ele e mulher com ajuda do filho menor, se o mesmo for contaminado pela Covid-19 na entrega e recebimento de pagmento desses produtos, o mesmo contaminará mulher, filhos e avó e vão acabar em um hospital. Sugiro que a Igreja que o mesmo frequente, suporte as despesas dessa família. A Televisão TVS, através de seus repórteres deverá entrevistar os pastores da Igreja que este senhor e sua família frequentam para esclarecer alguns fatos.


PRÓXIMA PÁGINA >>>